Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

“Nunca estive tão assustada na minha vida”: É assim que a Ruth Hamilton descreve a sensação de acordar em choque ao ouvir um estrondo no teto e ao sentir destroços no rosto. Um meteorito tinha acabado de atravessar o teto da casa cair em cima da cama, por pouco não atingindo a mulher canadiense.

Consequência do sobressalto, Ruth acendeu a luz para tentar perceber o que tinha acontecido e descobriu um buraco no teto. “Não tinha a certeza do que fazer, então liguei para o 911 [número de emergência norte-americano] e, quando estava a falar com a operadora, virei a minha almofada e reparei que lá estava uma pedra”, conta à agência Canadian Press.

Após contactar os serviços de emergência, um polícia foi enviado imediatamente para o local. No princípio, a autoridade suspeitou que fossem destroços das obras que decorriam nas proximidades da habitação. Os trabalhadores da construção informaram que não tinham detonado nada, mas depressa associaram o sucedido a uma chuva de meteoritos que tinham presenciado momentos antes.

Confirma-se que naquela noite — a 3 de outubro — houve uma chuva de meteoritos no céu sobre a região oeste do Canadá.

“Eu estava em choque e só fiquei sentada, durante algumas horas, a tremer”, relata Ruth Hamilton, acrescentando que está aliviada por não ter ficado ferida: “As chances disto acontecer são tão pequenas que estou muito grata por estar viva.” Depois do susto, Hamilton planeia guardar a rocha espacial.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR