Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Alexei Navalny recebeu o prémio de defesa dos direitos humanos que é entregue anualmente pelo Parlamento Europeu. O crítico de Vladimir Putin, que foi envenenado e está neste momento detido, foi distinguido pela sua luta contra o Kremlin.

Navalny já era apontado como um dos candidatos e, esta quarta-feira, confirmou-se como o vencedor do prémio para a Liberdade de Pensamento. A notícia foi confirmada pelo Partido Popular Europeu (PPE), família política à qual pertencem os eurodeputados do PSD e do CDS e cujos deputados propuseram o nome de Navalny.

David Sassoli, presidente do Parlamento Europeu, escreveu no Twitter que Navalny “lutou incansavelmente contra a corrupção do regime de Vladimir Putin”. Essa luta “custou-lhe a sua liberdade e esteve perto de lhe custar a sua vida”, notou Sassoli, acrescentando que “o prémio reconhece a sua imensa bravura e reiteramos o nosso pedido para que seja imediatamente libertado”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento é atribuído todos os anos pelo Parlamento Europeu. Foi criado em 1988 para homenagear indivíduos e organizações que defendem os direitos humanos e as liberdades fundamentais. O nome do prémio é uma homenagem ao físico e dissidente político soviético Andrei Sakharov e o prémio é de 50 mil euros.

[Quem é o maior opositor de Putin? O vídeo que responde a esta questão é de fevereiro, quando Navalny foi condenado a dois anos e seis meses de prisão:]