Olá

834kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Músicos e artistas do Stop no Porto vão manifestar-se junto dos proprietários esta terça

Este artigo tem mais de 6 meses

No Porto, músicos e artistas do Stop vão protestar juntos dos proprietários das várias lojas. Em causa, está a participação na administração do edifício.

Em causa está a “falta de comunicação e transparência”, o funcionamento do centro comercial
i

A manifestação irá coincidir com a reunião anual da assembleia de condomínio do centro comercial Stop

ESTELA SILVA/LUSA

A manifestação irá coincidir com a reunião anual da assembleia de condomínio do centro comercial Stop

ESTELA SILVA/LUSA

Os músicos e artistas do centro comercial Stop, no Porto, vão manifestar-se na terça-feira junto dos proprietários das várias lojas durante a assembleia de condomínio, que vai deliberar sobre uma nova administração, foi anunciado esta segunda-feira.

Numa publicação na rede social Instagram, os músicos indicam que a manifestação de interesse irá decorrer pelas 14h00 no auditório do centro comercial Stop.

Em causa está a “falta de comunicação e transparência”, o funcionamento do centro comercial após as 23h00 e a participação da comunidade de músicos e artistas na administração do edifício.

A manifestação irá coincidir com a reunião anual da assembleia de condomínio do centro comercial Stop.

Num ofício a que a Lusa teve acesso, a mesa da assembleia esclarece que o mandato do administrador Ferreira da Silva “caduca as funções para que foi nomeado para 2022-2023” e que o mesmo não será reconduzido.

Os proprietários e a comunidade artística tinham até quinta-feira para apresentar as listas candidatas para o biénio 2024-2025, que serão discutidas e votadas na respetiva reunião.

A par da nova administração de condomínio, os proprietários vão deliberar sobre o orçamento para este e o próximo ano, assim como analisar a situação do prédio “perante a Câmara do Porto”, as ações que foram e serão desenvolvidas, e as ações jurídicas em curso.

A classificação do centro comercial Stop como imóvel de interesse municipal foi aprovada, por unanimidade, pelo executivo municipal a 6 de novembro.

Executivo do Porto unânime em classificar Stop como imóvel de interesse municipal

A aprovação do início do procedimento de classificação implica, ao abrigo da Lei de Bases do Património Cultural, a constituição de uma zona geral de proteção de 50 metros.

Em resposta à agência Lusa, a Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) manifestou-se a 30 de novembro favorável à classificação do imóvel, tendo o processo sido encaminhado para a Direção Geral do Património Cultural (DGPC) para decisão final.

A Lusa contactou, a 4 de janeiro, a Direção Geral do Património Cultural sobre esta matéria e aguarda resposta.

O Stop, onde maioritariamente funcionam salas de ensaio e estúdios, viu a maioria das suas frações serem seladas a 18 de julho, deixando quase 500 artistas e lojistas sem terem para onde ir, mas reabriu a 4 de agosto, com um carro de bombeiros à porta.

Duas semanas depois, músicos e lojistas voltam a abrir as salas do Stop. “Havia urgência para o regresso”

O Stop vai continuar a funcionar por tempo indeterminado na sequência de uma providência cautelar interposta pelos proprietários à decisão da câmara de encerrar o edifício, confirmou a 22 de setembro o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira.

Rui Moreira salienta que providência cautelar “não resolve a situação” do centro comercial Stop

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine um ano por 79,20€ 44€

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Para continuar a ler assine o Observador
Assine um ano por 79,20€ 44€
Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Apoie o jornalismo. Leia sem limites. Campanha de Verão
Assine um ano por 79,20€ 44€
Apoie o jornalismo. Leia sem limites.
Este verão, mergulhe no jornalismo independente com uma oferta especial Assine um ano por 79,20€ 44€
Coutdown campanha de verão Ver ofertas Oferta limitada