Índice

    Índice

E se lhe oferecessem carne preparada em laboratório? Carne picada parecida com um hambúrguer, mas produzida numa caixa de vidro, onde em vez de ter uma vaca envolvida no processo teria apenas as células do animal. Se rejeita esta ideia e suspeita do que possa estar a ser produzido nestas experiências pode juntar-se a 57% dos leitores que responderam o mesmo num inquérito feito pela Forbes. Mas nem todos os consumidores são tão desconfiados e há quem afirme que carne é carne e se não envolver sofrimento animal, melhor. Um ponto-chave, no entanto: tem de ser saborosa.

E é neste ponto que muitos dos produtos vegetais continuam a falhar. Até se podem parecer com os equivalentes de carne à vista desarmada, mas a primeira dentada revela o logro. Se sentimos prazer em comer — em particular, carne —, não estamos dispostos a abdicar disso por um alimento aborrecido para os sentidos. Daí que seja tão difícil convencer um omnívoro a só incluir na dieta  produtos veganos ou vegetarianos.

E porque haveríamos de querer comer carne feita em laboratório ou hambúrgueres que parecem carne, mas não são? Há investigadores que defendem que é a melhor solução para diminuir a emissão de gases com efeito de estufa — e alimentar uma população que não para de aumentar. As mesmas preocupações com as alterações climáticas foram usadas pelo reitor da Universidade de Coimbra para eliminar a carne de vaca das cantinas. Outros cientistas preferem manter a produção de carne, mas vão estudando formas de ter vacas a libertar menos metano, seja com algas na dieta ou com mochilas às costas do animal.

“Se pudermos dar a mesma experiência, o mesmo gosto, a mesma textura, o mesmo cheiro, a partir de outros ingredientes, então não importa se é feito de animal ou de planta”, diz ao Observador Lauri Reuter. O especialista em alimentação do futuro defende que temos de reduzir, e muito, o consumo de carne de produção tradicional, mas não precisamos de abdicar do sabor, nem sequer tornarmo-nos vegetarianos. Há empresas que estão a tentar tornar os hambúrgueres vegetais mais parecidos com a carne e outras que produzem carne em laboratório a partir de células. “Acredito que o futuro será muito saboroso.”

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.