Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Se dúvidas havia sobre como é que Mário Centeno conseguiria o excedente orçamental, elas são totalmente dissipadas no relatório do Orçamento do Estado para 2020 — o Governo conta arrecadar mais 1.800 milhões de euros em impostos no próximo ano, a que junta ainda mais 1.103 milhões de euros em contribuições sociais.

Garantindo por esta via mais cerca de 3 mil milhões de euros do que este ano, o ministro das Finanças utilizará essas verbas para reforçar a despesa com os trabalhadores do Estado (mais 827 milhões de euros), com prestações sociais (mais de mil milhões) e com investimento público (mais 754 milhões).

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.