Seria até uma notícia positiva se fosse verdade, mas não é. Uma publicação afirma que Portugal “nunca foi o pior país” em relação a números da pandemia de Covid-19 “como a comunicação social tem propalado”. E alega mesmo que o país esteve até dia 27 de janeiro “em 26º lugar em gravidade, com índices de mortalidade entre os mais baixos do mundo”. Mas não é bem assim. O utilizador recorreu a dados do site Worldometer, que até correspondem à realidade daquele dia. O problema é forma como foram analisados.

A publicação mostra uma lista de 27 países, o respetivo total de casos e óbitos desde o início da pandemia e a taxa de mortalidade. Portugal de facto aparece em 26.º lugar, mas apenas em número de infeções totais. Ora, não é este indicador (nem o número total de óbitos) que permite comparar a situação epidemiológica de um país com outro, pelo simples facto de o número de habitantes variar muito de país para país. Por exemplo, Portugal nunca atingirá os cerca de 26 milhões de casos que os Estados Unidos registam, simplesmente porque apenas tem cerca de 10 milhões de habitantes.

Neste aspeto, faz sentido que países com mais população sejam também os que tenham mais casos e vice-versa — mas não significa que a situação pandémica esteja pior ou melhor. Exemplificando, se a Islândia tivesse 330 mil casos, ficaria numa posição muito abaixo de Portugal, no entanto, seria muito grave já que teria praticamente toda a sua população infetada. Assim, a forma mais correta de comparar a situação epidemiológica entre países é olhando para o número de infeções e mortes diárias proporcionalmente ao número de habitantes, numa média dos últimos sete dias — e não da forma que é feita na publicação.

Um dia depois de ter sido feita, a publicação já tinha sido vista por mais de 10 mil utilizadores de Facebook

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Desta forma, Portugal é o pior país do mundo em casos e mortes por milhão de habitantes, na média dos últimos 7 dias. De acordo com os dados reunidos pelo Our World in Data, elaborado pela Universidade de Oxford, é possível perceber que Portugal é o país que tem mais casos diários por milhão de habitantes na média dos últimos sete dias, há 18 dias, desde dia 19 de janeiro, quando ultrapassou Israel — ou seja, já depois de a publicação ter sido feita.

É verdade que esse valor tem vindo a diminuir desde que a 28 de janeiro atingiu o pico de 1264,19 infeções diárias por milhão de habitantes, na média dos últimos sete dias, mas ainda assim Portugal continua o pior: registava 891,25 a 5 de fevereiro. Segue-se Israel muito próximo com 773,49 e Montenegro com 759,93.

Número de novos casos por milhão de habitantes, na média dos últimos sete dias, nos 10 países onde esse valor é mais alto

Quanto às vítimas mortais por Covid-19, desde o dia 1 de fevereiro que o lugar de pior país do mundo vai sendo ocupado, alternamente, por Portugal e o Mónaco. Mas, à data da publicação em causa, Portugal era claramente o pior, com 26,93 mortes diárias por milhão de pessoas, na média a sete dias — uma tendência que se verificava há uma semana.

Portugal atingiu esse patamar a 21 de janeiro: tinha 18,24 vítimas mortais diárias num milhão de habitantes, na média dos últimos sete dias — um número que continuou a subir até 1 de fevereiro, quando atingiu o valor de 28.52. Só a 2 de fevereiro Portugal foi ultrapassado pelo Mónaco, mas a 4 de fevereiro voltou a ser o pior do mundo. Nos dados mais recentes, de 5 de fevereiro, está em segundo lugar com 25,97 e Mónaco está em primeiro com 29,12. Em terceiro está o Líbano com 17,06.

Número de novas mortes por milhão de habitantes, na médias dos últimos sete dias nos 10 países onde esse valor é mais alto

A publicação do Facebook mostra ainda a taxa de mortalidade, mas não está ordenada por ordem crescente. Ainda assim, este também não é o melhor indicador para avaliar a situação epidemiológica, uma vez que apenas mostra a percentagem de pessoas infetadas que morreram.

Conclusão

Uma publicação mostra uma lista de 27 países, o respetivo total de casos e óbitos desde o início da pandemia e a taxa de mortalidade para argumentar que Portugal não é o pior país do mundo a nível da pandemia. Portugal de facto aparece em 26.º lugar, mas apenas em número de infeções totais desde o início da pandemia. Ora, não é este indicador (nem o número total de óbitos) que permite comparar a situação epidemiológica de um país com outro, pelo simples facto de o número de habitantes variar muito de país para país.

A forma mais correta de comparar a situação epidemiológica entre países é olhando para o número de infeções e mortes diárias proporcionalmente ao número de habitantes, numa média dos últimos sete dias. Assim, Portugal é o pior país do mundo há 18 dias — desde dia 19 de janeiro, quando ultrapassou Israel. Os dados mais recentes, de 5 de fevereiro, mostram que havia 891,25 casos diários por milhão de pessoas, na médias dos últimos sete dias.

Quanto às vítimas mortais por Covid-19, desde o dia 1 de fevereiro que o lugar de pior país do mundo vai sendo ocupado, alternamente, por Portugal e o Mónaco. Mas, à data da publicação em causa, Portugal era claramente o pior, com 26,93 mortes diárias por milhão de pessoas, na média a sete dias — uma tendência que se verificava há uma semana.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota 1: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

Nota 2: O Observador faz parte da Aliança CoronaVirusFacts / DatosCoronaVirus, um grupo que junta mais de 100 fact-checkers que combatem a desinformação relacionada com a pandemia da COVID-19. Leia mais sobre esta aliança aqui.

IFCN Badge