O vídeo de um programa especial da CNN sobre as eleições norte-americanas tornou-se viral por causa de um momento que dura cerca dois segundos: quando uma notificação de um site pornográfico conhecido internacionalmente, o Pornhub, aparece no canto superior direito e o apresentador se apressa a clicar no ícone para o fazer desaparecer.

Foi a 6 de novembro que o programa foi transmitido e depressa as imagens começaram a multiplicar-se nas redes sociais com uma questão clara e óbvia: aquilo tinha acontecido mesmo ou seria uma montagem?

A forma como o vídeo circulou em várias plataformas como Twitter ou o Facebook

O caso aconteceu em plenas eleições americanas durante a contagem de votos que o candidato republicano Donald Trump tanto criticou, sobretudo depois de o seu adversário, o democrata Joe Biden, lhe passar à frente nos resultados. Neste programa, a CNN escolheu mesmo dois dos seus apresentadores considerados verdadeiros “pesos pesados” para dar conta dos resultados eleitorais:  Wolf Blitzer e John King.

Os dois estavam a fazer uma análise aos números apurados na Pensilvânia quando algo insólito aconteceu: assim que Blitzer passa a palavra a King, ele olhou para o ecrã e apressou-se a fechar uma notificação ali recebida de um site de conteúdo pornográfico o Pornhub — que durante a quarentena chegou a disponibilizar conteúdos gratuitos. Depois de o fazer, o apresentador faz um olhar comprometido, quase que embaraçado.

O vídeo teve imediatamente milhares de partilhas, no entanto as imagens que circulam nas redes sociais correspondem às que verdadeiramente passaram em direto na CNN, mas a uma montagem. O verdadeiro vídeo que passou em direto mostra de facto John King a eliminar uma notificação do ecrã táctil, mas nada relacionada com conteúdo pornográfico. É uma barra escura que ele fecha para se poder visualizar melhor os gráficos. São, aliás, vários os jornais que têm noticiado a falsidade do vídeo, a par de uma série de outras notícias falsas relacionadas com as eleições americanas que têm proliferado nas redes sociais. Exemplo disso é a Newsweek.

O próprio John King também reagiu, logo nesse dia, na rede social Twitter: “Não. Algum palhaço anda a perder tempo a mentir sobre outra coisa, aparentemente porque não gosta de matemática”, escreveu como quem dá um recado.

A imagem que se segue foi retirada do vídeo original, antes da edição:

Um frame do vídeo original

O vídeo original também ajuda a perceber que se trata de uma montagem:

Conclusão

O vídeo da CNN que passou a 6 de novembro dando conta dos resultados eleitorais na Pensilvânia foi editado e adulterado, ao qual acrescentaram uma notificação de um site pornográfico aproveitando a imagem de uma expressão facial do apresentador John King que parecia quase como que uma expressão envergonhada ou constrangida. No entanto tudo isto é falso, como o vídeo que passou em direto mostra, assim como o próprio apresentador explicou na sua conta da rede social Twitter.

Assim, de acordo com a classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook.

IFCN Badge