Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Quitéria, jovem de 18 anos que, por infelicidade, nasceu numa família católica e que, para maior desgraça, frequentou um colégio cristão, foi-se confessar ao Padre Zé.

Graças a Deus, teve sorte no confessor, porque o Padre António, o velho pároco, é um daqueles sacerdotes tradicionais que ainda reza, acredita no inferno, faz procissões e celebra novenas, enquanto o seu coadjutor, o jovem Padre Zé, está muito mais ‘focado’, como ele diz, na questão climática. Não foi por acaso que, no seu gabinete paroquial, substituiu a desbotada imagem de Santa Teresinha do Menino Jesus por um grande poster da jovem Greta Thunberg, a lacrimejante activista sueca que, na abertura da Cimeira da Acção Climática da ONU, recriminou os políticos que lhe roubaram os sonhos e a infância.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.