Há um mês, se alguém dissesse lá na empresa que “amanhã toda a empresa vai estar em casa a trabalhar!”, seria certamente apelidado de louco, “fora deste mundo” e com um risco sério de ser despedido no momento.

Hoje, olhamos à volta e o que vemos? Metade da população ativa em teletrabalho, comprovando que é possível mudar processos, começar a trabalhar por objetivos, definir e distribuir tarefas à distância, garantindo a atividade direta e de serviços, na grande maioria do mercado.

Quando alguns falavam em Transformação Digital, e da sua importância estratégica para a agilidade das organizações, muitos achavam que podiam ir devagar e manter os seus processos da maneira que sempre fizeram.

E, aí está. Em poucos dias, aplicaram medidas à força e transformaram-se digitalmente!

O que bastou? Aplicarem a metodologia mais básica destes projetos, que é fazer a simples pergunta: “e se a minha empresa começasse agora, com a tecnologia de hoje?”. E perceberam esta semana, que de facto os primeiros passos são simples: usar Cloud para guardar ficheiros, criar equipas virtuais a trabalharem sem estarem fisicamente ao lado uns dos outros, passarem a implementar o uso de aplicações online para gerirem os seus processos, desenvolverem ou integrarem novas aplicações online e mesmo móveis …

E portanto o impossível, tornou-se possível e real!

Mas atenção que isto é apenas uma pequena amostra de uma verdadeira Transformação Digital. Isto é só um primeiro passo, mas que é importante e fundamental.

Que este susto para a humanidade, para além de poder ensinar muitos sobre os muitos erros que andavam a fazer ao mundo e às vidas pessoais e profissionais, sirva para reconhecer que as tecnologias estão cá para ajudar a tornar os processos mais eficientes. Espero que seja reconhecido que os Sistemas de Informação são uma atividade “core” estratégicas das organizações e não sejam mais vistas como um mero custo técnico, que tem de existir.

É crítico que os líderes e decisores empresariais entendam que devem dar passos profundos na estruturação de estratégias para o mundo digital aplicado aos negócios das suas organizações, garantindo alinhamentos tecnológicos com posicionamentos e perspetivas evolutivas e iterativas de melhoria contínua.

Saber definir rumos e caminhos, entendendo qual e como pode ser o valor acrescentado na adoção da transformação digital será cada vez mais essencial para o restabelecimento das empresas e competitividade futura. Aqueles que se precaveram antes, estarão certamente mais preparados para quando este susto passar. Resta aos outros correr mais rápido e serem assertivos na estratégia.

Em conclusão, aprendam e entendam que hoje as tecnologias não servem para digitalizar o papel, mas para transformar processos capazes de tornar as empresas mais eficazes e eficientes.