Estreia da Semana

Cinema

Clint Eastwood, o extremista da simplicidade

Eastwood recria com mão de mestre o atentado falhado do comboio Thalis em 2015, em "15:17 Destino Paris", usando os três heróis do mesmo como actores. Eurico de Barros dá-lhe cinco estrelas.
Cinema

"Black Panther": só mais um super-herói

O filme de Ryan Coogler sobre o pioneiro super-herói negro da Marvel tem um enquadramento muito original, embora esteja condicionado pelas convenções do formato. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

“Todo o Dinheiro do Mundo”: sem milhões que paguem

O filme de Ridley Scott do qual Kevin Spacey foi "eliminado" e substituído por Christopher Plummer, é um dos mais indiferentes do realizador britânico. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

O requintado adeus de Daniel Day-Lewis

Se este papel de costureiro obsessivo em "Linha Fantasma", de Paul Thomas Anderson, for mesmo o último do actor, será uma saída de cena inesquecível. Eurico de Barros dá-lhe cinco estrelas.
Cinema

“A Forma da Água”: pela boca morre o homem-peixe

Nomeado para 13 Óscares, "A Forma da Água", de Guillermo del Toro, é um mau filme fantástico que cumpre com todos os requisitos do politicamente correcto. Eurico de Barros dá-lhe uma estrela.
Cinema

Steven Spielberg filma a liberdade de imprensa

Spielberg recria o choque entre o "The Washington Post' e a Casa Branca de Nixon em 1971, e o melhor do filme é a evocação do funcionamento dos jornais na época. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

Um amor clandestino na Itália dos anos 80

O filme de Luca Guadagnino sobre um romance entre um adolescente e um homem mais velho mais não faz que inverter a situação de um formato tradicional do cinema. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Churchill segundo Gary Oldman

O rigor histórico mistura-se com as simplificações do entretenimento de massas na fita de Joe Wright sobre a nomeação de Churchill como primeiro-ministro. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

A intrusa no mundo masculino do póquer milionário

O argumentista Aaron Sorkin estreia-se a realizar com a história real de Molly Bloom, a chamada "princesa do poker", interpretada por Jessica Chastain. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

George Clooney foi parar ao endereço errado

O actor e realizador pegou num velho argumento dos irmãos Coen e pregou-lhe um subenredo "social", para puxar pelos galões de estrela de cinema progressista. Eurico de Barros dá-lhe uma estrela.
Cinema

Roman Polanski e as duas escritoras

Emmanuelle Seigner e Eva Green interpretam duas mulheres em rota de colisão por causa de um livro neste inquietante e perverso filme de Roman Polanski. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Estreia da Semana

Luke Skywalker faz a diferença, mas não chega

O segundo filme da nova trilogia, realizado por Rian Johnson, só atinge o nível dos melhores da saga quando o velho Mestre Jedi toma conta das operações. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

A última missão dos velhos soldados

O novo filme realizado por Richard Linklater é uma peça cinematográfica para três vozes, onde brilham Steve Carell, Bryan Cranston e Laurence Fishburne. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

O adeus muito “zen” de Harry Dean Stanton

Realizado em estreia pelo seu colega John Carroll Lynch, o último filme do lendário actor americano homenageia-o e tira-lhe o retrato sob forma ficcional. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

“Liga da Justiça”: a geringonça dos super-heróis

Batman, Mulher-Maravilha, Flash, Cyborg e Aquaman juntam forças e super-poderes para combater um vilão extraterrestre no novo filme de super-heróis da DC. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Estreia da Semana

"A Festa". Celebrar e acabar com mortos e feridos

Sally Potter assina uma feroz comédia política negra com pouco mais de uma hora de duração, que deixa de rastos a elite progressista e bem-pensante inglesa. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

O fim do mundo com Thor desarmado e tosquiado

O novo filme com o super-herói da mitologia nórdica tem bastante sentido de humor, auto-gozo e irreverência, embora quando toque a reunir, seja mais do mesmo. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Uma investigação passada nos quadros de Van Gogh

Esta animação levou cinco anos a fazer, foi inteiramente pintada à mão, dá vida aos quadros de Van Gogh e explora uma tese alternativa sobre a sua morte. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

O cinema fez luz sobre o mundo graças aos Lumière

Em "Lumière!", Thierry Frémaux seleccionou, organizou e comentou mais de 100 filmes feitos por Louis e Auguste Lumière e pelos operadores do seu cinematógrafo. Eurico de Barros dá-lhe cinco estrelas
Cinema

“Blade Runner 2049”: perigoso e fascinante

A continuação de "Blade Runner: Perigo Iminente", de Denis Villeneuve, não desmerece do filme original de Ridley Scott, desta vez produtor executivo. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

Robert Pattinson à solta em Nova Iorque

Os irmãos novaiorquinos Josh e Benny Safdie libertaram de vez a vedeta de "Twilight" da imagem de galã romântico, com o seu papel neste "thriller" urbano. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

“Mãe!”: o fim do mundo em casa

O realizador de "Cisne Negro" mostra um casal no meio de um pandemónio apocalíptico em "Mãe!", um filme que é um delírio calculado mas mesmo assim excessivo. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas
Cinema

“It”: o palhaço maléfico volta a aterrorizar

Depois da minissérie de 1990 com Tim Curry, o monstro cósmico do livro de Stephen King que se manifesta sob a forma de um palhaço chega ao cinema em "It". Eurico de Barros dá-lhe três estrelas
Cinema

O grande assalto sulista de Steven Soderbergh

Esta divertida e bem engendrada comédia de ação rodada no Sul dos EUA é o melhor filme de um desinspirado e frustrante verão de 2017 do cinema americano. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

Joaquim Leitão no país da crise

O realizador de "Adão e Eva" e "Inferno" filma a crise e os seus efeitos sobre as pessoas comuns, neste filme baseado no livro homónimo de David Machado. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas
Cinema

A miúda traquinas da Condessa de Ségur

O realizador francês Christophe Honoré foi basear-se em dois livros clássicos da Condessa de Ségur para rodar o melhor filme infantil deste verão. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

"A Torre Negra": Stephen King versão "copy/paste"

Não é tarefa fácil adaptar ao cinema (e à televisão) a "obra máxima" do autor de "The Shining", como se pode ver por este primeiro e pouco satisfatório filme. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Charlize Theron gelada na Guerra Fria

A actriz é uma agente do MI6 nesta fita de espionagem e acção passada em Berlim pouco antes da queda do Muro, muito inferior aos filmes do género que evoca. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Assaltos com música ao volante

Este policial de acção levado pela música, não passa de um "pastiche" muito pop e "cool" dos velhos "filmes de assaltos" com perseguições de carros espampanantes. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas
Cinema

A arrojada aventura galáctica de Luc Besson

A superprodução europeia baseada na histórica BD de Mézières e Christin quer bater Hollywood no seu próprio território e tem bastante que se lhe recomende. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

“Dunkirk”: derrota e salvação nas praias de França

Christopher Nolan recria a dramática evacuação das tropas britânicas de Dunquerque na II Guerra Mundial, num filme de larga escala, mas soturno e descritivo. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

Para acabar de vez com a macacada

O terceiro título desta segunda saga de FC põe símios e homens em confronto decisivo, embora a premissa seja ténue demais para uma fita tão longa e tão solene. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Uma impecável comédia dramática feminina

Catherine Deneuve e Catherine Frot interpretam duas mulheres diferentes como a pimenta e o açúcar, nesta fita da melhor cepa cinematográfica francesa. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas
Cinema

“Paterson”: poesia, autocarros e comédia "zen"

O novo filme do autor de "Homem Morto" e "Ghost Dog" é uma pequena e plácida maravilha sobre um condutor de autocarros de New Jersey que escreve poesia. Eurico de Barros dá-lhe cinco estrelas
Cinema

Um monge anticapitalista entre os G8

Este filme do italiano Roberto Andò quer ser policial, denunciar o capitalismo e pregar moral, mas só consegue desperdiçar um elenco de bons actores europeus. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Estreia da Semana

A aventura da adolescência segundo Michel Gondry

A nova realização do autor de "O Despertar da Mente", rodada em França, é um filme de adolescentes sem os clichés alarves dos seus congéneres americanos. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

Uma biografia superficial do comandante Cousteau

A fita quer mostrar as duas facetas de Jacques Cousteau, a lendária e a íntima, e as zonas sombrias desta, mas está presa às simplificações e clichés do género. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas
Cinema

David Lynch: o pintor por trás do realizador

Um novo documentário, parte da Operação David Lynch que chega ao Cinema Ideal, mostra a faceta de artista plástico do autor de "Veludo Azul" e "Mulholland Drive". Eurico de Barros dá-lhe três estrelas
Cinema

'Piratas das Caraíbas': cansados da pirataria

O quinto (e, aparentemente, o último) filme da multimilionária série de aventuras de piratas da Disney com Johnny Depp, iniciada em 2003, é mais do mesmo. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

“Alien: Covenant”. O bicho anda de novo à solta

Ridley Scott continua ao leme da nova trilogia da saga "Alien" e este filme, apesar de visual e emocionalmente intenso, é também bastante familiar. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas, mas à justa.
Cinema

O mundo trocado por miúdos

O filme animado do suíço Claude Barras esteve nomeado ao Óscar e fala de coisas muito sérias que implicam os adultos e as crianças, sem perder humor e ternura. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

Uma aventura encalhada em terra de ninguém

O novo filme de James Gray retrata a obsessão de uma personagem real, o explorador inglês Percy Fawcett, mas falta-lhe o impulso épico ou o rasgo de loucura. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

A maratona da fé no feminino segundo João Canijo

O novo filme de João Canijo não é "pró" nem contra Fátima. É sobre mulheres em peregrinação a pé e o que a estrada, o cansaço e o sacrifício lhes fazem. Eurico de Barros dá-lhe cinco estrelas.
Cinema

Já nem o cinema militante é o que era

O filme anti-Frente Nacional do belga Lucas Belvaux é medíocre como cinema e sucumbe muito depressa ao peso de um arsenal de clichés narrativos e políticos. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Regresso ao Japão com o génio de Kenji Mizoguchi

Uma das obras-primas do mestre japonês, passada no século XVI e realizada em 1953, destaca-se no ciclo de filmes que lhe é dedicado no Espaço Nimas. Eurico de Barros dá-lhe cinco estrelas.
Cinema

Paula Rego: tudo sobre a minha mãe

A pintora abriu o livro da sua vida ao filho, o cineasta Nick Willing, num documentário único, feito em família e cheio de revelações que iluminam a obra. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas
Cinema

Scarlett entre os clichés da ficção científica

Esta imponente superprodução de ficção científica baseia-se no universo homónimo de "manga" e "anime" japonesa, mas insiste nos clichés com barbas do género. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

Humor negro e bons sentimentos na Suécia

Esta história de um sueco viúvo e com muito mau feitio foi um sucesso em toda a parte, inclusive nos EUA, e concorreu ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

“A Bela e o Monstro”: vistoso mas pouco mais

A brilhante animação da Disney de 1991 é agora um filme em imagem real e muito decorado a efeitos digitais, com Emma Watson na Bela e Dan Stevens no Monstro. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

"São Jorge": Punhos de ferro contra a crise

O novo filme de Marco Martins passa-se durante os anos da austeridade e da Troika, e centra-se num pugilista endividado e à beira de perder a família. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

Os fantasmas de Kristen Stewart

Olivier Assayas filma uma Kristen Stewart assombrada por fantasmas que poderão ou não ser reais, nesta fita que recorre aos códigos do "thriller" e do terror. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

“Trainspotting 2”: não voltem onde foram infelizes

Vinte agitados anos depois, Danny Boyle e o quarteto de anti-heróis de "Trainspotting" estão de volta a Edimburgo e à má vida, em "T2 Trainspotting". Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

“Toni Erdmann”: o pai gozão e a filha executiva

A comédia alemã que fez sensação em Cannes e tem ganho prémios por toda a parte tem uma personalidade "autoral", mas por baixo está uma história tradicional. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

Natalie Portman não é Jackie Kennedy

Pablo Larraín filma aqui a viúva do presidente Kennedy entre o atentado de Dallas e os dias após o funeral, mas Natalie Portman não convence no papel principal. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

"Moonlight": três idades na vida de um homem

O filme de Barry Jenkins ganhou um Globo de Ouro, está candidato a oito Óscares e conta uma história de vida com um amplo alcance e significado humano. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

As múltiplas identidades de M. Night Shyamalan

O realizador de "O Sexto Sentido", "O Protegido", "Sinais" e "A Vila" volta à mó de cima com este "thriller" psicológico que evolui para o sobrenatural. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

“La La Land, Melodia de Amor”: calma com a dança

O musical está nomeado para 14 Óscares e sete Globos de Ouro, mas há que pôr alguma água na fervura do entusiasmo em redor de "La La Land: Melodia de Amor". Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Martin Scorsese

“Silêncio”: fé, desesperança e crueldade

Há mais de 25 anos que Scorsese queria filmar o livro do autor católico japonês Shusaku Endo. É um "thriller" espiritual com muita tortura da carne e da alma. Eurico de Barros dá~lhe quatro estrelas
Cinema

“Homenzinhos”: a economia contra a amizade

O novo filme realizado por Ira Sachs põe em cena um confronto entre famílias por causa da renda de uma loja em Nova Iorque, e a amizade entre dois adolescentes. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas.
Cinema

“Manchester by the Sea”: sofrimento à beira-mar

Este drama em família de Kenneth Lonergan, realista, soturno, severo e sem concessões às piedades hollywoodescas, é um dos filmes do momento nos EUA. Eurico de Barros dá-lhe quatro estrelas.
Cinema

"A Luz Entre Oceanos": melodrama em dose reforçada

O filme de Derek Cianfrance, passado na Austrália após a I Guerra Mundial, tem dois actores irrepreensíveis, mas é um puxa-lágrimas escancarado e arrepelado. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas
Cinema

“Passageiros”: sozinhos (e fechados) no espaço

Chris Pratt e Jennifer Lawrence interpretam esta grande produção passada numa imensa nave espacial que viaja pelo cosmos, mas que vale só meio bilhete. Eurico de Barros dá-lhe duas estrelas.
Cinema

"Rogue One": o reforço da Força

O primeiro filme autónomo da série criada por George Lucas vem mostrar como é que se injecta frescura, vitalidade e descomplicação numa saga flácida. Eurico de Barros dá-lhe três estrelas

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site