Impedir um surto de cólera é a principal preocupação das autoridades nepalesas. Este domingo, as equipas de salvamento no Nepal estão a resgatar os corpos de pessoas. As chuvas torrenciais que caíram na semana passada fizeram com que registassem vários deslizamentos de terras e inundações que mataram pelo menos 85 pessoas e causaram mais de 100 desaparecidos, segundo informou o Ministério do Interior nepalês.

As fortes chuvas e a força das águas danificaram estradas em toda a planície do oeste do país, que faz fronteira com a Índia, obrigando as autoridades a usar helicópteros para resgatar pessoas que ficaram isoladas e conseguirem fornecer alimentos nesta situação de emergência.

À medida que o tempo começou a melhorar, na tarde de sábado, depois de três dias de chuva diluviana, os militares evacuaram milhares de pessoas no distrito de Bardiya nas planícies do oeste do país, referiu o porta-voz do ministério do Interior, Laxmi Prasad Dhakal.

“Nós já evacuámos 18.200 pessoas em Bardiya e transferimo-los para centros onde podem obter ajuda”, Dhakal à AFP.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“A nossa maior preocupação é agora o surgimento de um surto de cólera. Nós não detetámos ainda nenhum caso, mas o ministério da Saúde tem acampamentos para evitar qualquer epidemia”, garantiu Dhakal.

A cólera, que causa grave diarreia, vómitos e desidratação, transmite-se através dos alimentos ou da água que tenham sido contaminados pelas fezes humanas.

Como os níveis das águas a diminuir lentamente, as equipes de salvamento e resgate estão a alojar as pessoas que têm de abandonar as casas danificadas, transferindo-as para abrigos temporários, disse à AFP o responsável pela gestão de catástrofes do Nepal, Yadav Prasad Koirala.

“Estamos a trabalhar arduamente para encontrar os desaparecidos que [atualmente] ascendem a pelo menos 113 pessoas. Os nossos helicópteros já estão a fazer missões de resgate, mas é uma luta”, garantiu.

As fortes chuvadas da época da monção também levaram a que os funcionários encerrassem uma ponte, que apresentou rachas e acabou por ceder, e a estrada principal na região.

Estas mortes ocorreram duas semanas depois do pior deslizamento de terra em mais de uma década que se abateu sobre as aldeias na montanhosa, no nordeste do Nepal, matando 156 pessoas.

Desde sexta-feira que fortes chuvas caem na Índia, país vizinho do Nepal, tendo já causado pelo menos 24 mortos no estado de Uttarakhand, no norte do país, fazendo reviver a memória de um dilúvio que ocorreu no ano passado e matou mais de 5.000 pessoas nesta região do Nepal.

Centenas de pessoas morrem todos os anos devido às enchentes e deslizamentos de terras durante a estação das monções no sul da Ásia.