Um grupo armado assaltou este domingo à noite um comboio diplomático e levou 250 mil euros de um príncipe saudita, bem como documentos considerados “sensíveis”. Um ataque que as autoridades descrevem como “inédito”.

Munidos de espingardas kalashnikov, entre cinco e oito assaltantes ameaçaram as vítimas que faziam a viagem entre o hotel George V, um dos mais luxuosos de Paris, propriedade do príncipe saudita Alwaleed bin Talal, e o aeroporto de Le-Bourget, à saída de Paris. De acordo com o Le Parisien, os documentos roubados são considerados “sensíveis”, não se sabendo se o grupo armado tinha em mente roubar apenas o dinheiro, os documentos, ou ambos.

Fonte policial citada pela AFP classificou o assalto como “inédito” e afirmou que os assaltantes “estavam manifestamente bem informados”. “Espera-se também uma cooperação eficaz com as autoridades sauditas”, disseram. Até ao momento as autoridades desconhecem o paradeiro dos assaltantes, mas as viaturas utilizadas no assalto foram encontradas uma hora depois do assalto, às 22h00, nos arredores de Paris.