Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Comissão Europeia identificou um cartel que combinava preços de chips de cartões SIM (utilizados nos telemóveis) e de pagamento, tais como cartões multibanco ou crédito. As empresas envolvidas são a Philips, Samsung, Infineon e a Renesas. Em vez de competirem entre si, estas empresas fizeram conluio sobre os preços, quantidades de produção e estratégias de mercado. As multas aplicadas totalizam 138 milhões de euros. Este processo decorreu entre 2003 e 2005. A Comissão Europeia deu como provado que os contactos entre estas empresas eram bilaterais e que representaram uma prática anticompetitiva que penalizou os seus clientes e no fim da linha, todos os consumidores.

A Renesas foi absolvida do pagamento porque foi quem denunciou o cartel e a Samsung recebeu uma redução da coima por ter colaborado nas investigações. O valor das multas ilustra a dimensão e importância do esquema: a Infineon foi multada em 82,8 milhões, a Samsung em 35,1 milhões e a Philips em 20,2 milhões de euros. A Infineon e a Philips rejeitam as acusações e já declararam que vão recorrer.

A aplicação de multas por práticas de anticoncorrência não são inéditas. Em junho deste ano a Intel foi condenada pela União Europeia a pagar 1,1 mil milhões de euros de multa por práticas anticompetitivas. O processo decorria desde 2009, quando a UE descobriu que entre 2002 e 2007 a empresa norte-americana oferecia reduções de preço a alguns produtores de computadores pessoais (Dell, HP, NEC e Lenovo). Esta prática acabou por dar à Intel uma posição dominante no mercado em relação à sua principal concorrente, a AMD (Advanced Micro Devices).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR