No balanço geral das eleições para as federações do PS que decorreram sexta e sábado, os apoiantes de António Costa roubaram sete bastiões aos seguristas. Foi o caso de Leiria, Oeste, Setúbal, Braga, Évora, Portalegre e Algarve.

Antes das eleições, a linha de António Costa apenas tinha cinco federações: Aveiro, Lisboa, Viseu, Vila Real e Castelo Branco. Os costistas não passaram de cinco a 12 federações (com as sete conquistadas) porque também perderam duas: Viseu e Vila Real.

As vitórias dos costistas em Évora, Algarve e Portalegre foram fáceis porque não houve disputa entre candidatos das duas fações (os seguristas não foram à luta). O caso da vitória dos seguristas em Vila Real é parecido: não apareceu nenhum costista a disputar esta federação.

Dos 19 distritos, 12 tinham duas listas em confronto, sendo que em Viana do Castelo os dois candidatos eram apoiantes de Seguro, e em Castelo Branco ambos estão mais próximos da ala costista. Foram, portanto, 10 duelos.

Nas 19 eleições, os costistas ganharam dez federações (antes tinham cinco) enquanto os seguristas conseguiram nove (tinham 14).

Nas eleições federativas, podiam votar apenas os militantes com as quotas em dia, 46.229.

Lista dos nomes vencedores para cada federação:

  • Algarve: António Eusébio
  • Aveiro:  Pedro Nuno Santos
  • Beja: Pedro do Carmo
  • Braga: Joaquim Barreto
  • Bragança: Mota Andrade
  • Castelo Branco: Hortense Martins
  • Coimbra: Pedro Coimbra
  • Évora: Capoulas Santos
  • Guarda: José Albano Marques
  • Leiria: José Miguel Medeiros
  • Lisboa: Marcos Perestrelo
  • Oeste: Carlos Miguel
  • Porto: José Luís Carneiro
  • Portalegre: Luís Testa
  • Santarém: António Gameiro
  • Setúbal: Ana Catarina Mendes
  • Viana do Castelo: José Manuel Carpinteira
  • Vila Real: Francisco Rocha
  • Viseu: António Borges