Não passou meio dia até que a vitória do “não” no referendo à independência da Escócia fizesse a primeira vítima política. Alex Salmond, primeiro-ministro escocês, anunciou que vai deixar o cargo. Além da demissão de “First Minister”, abandonará também a liderança Partido Nacionalista Escocês, o SNP.

Em conferência de imprensa, Salmond disse que a Escócia e o SNP beneficiarão de uma nova liderança. “A Escócia ainda poderá emergir como a real vencedora… Para mim como líder o tempo está a chegar ao fim, mas para a Escócia a campanha continua e o sonho nunca morrerá”.

Alex Salmond continuará como primeiro-ministro até que o SNP eleja um novo líder. “Disse ao secretariado nacional do SNP que não aceitarei a nomeação para candidato a líder na Conferência Anual em Perth, entre 13 e 15 de Novembro”. Após a eleição do novo líder, Salmond anunciou que deixará o cargo de primeiro-ministro. Questionado pelos jornalistas, Salmond garantiu que não vai abandonar a vida política, apesar da demissão. O nome mais falado para lhe suceder é o da vice-primeira-ministra Nicola Sturgeon.

Alex Salmond foi o principal promotor do referendo à independência que decorreu ontem e que contou com uma vitória do “Não” por 55%, contra 45% a favor da independência da Escócia do Reino Unido.