314kWh poupados com o
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo MEO

Veja as melhores ofertas de telecomunicações aqui.

Tiroteio no Parlamento do Canadá. Cadastrado e convertido ao islamismo autor dos disparos

Este artigo tem mais de 5 anos

Michael Zehaf-Bibeau, de 32 anos, canadiano e convertido ao islamismo é, segundo a CNN, o autor do tiroteio que fez um morto e dois feridos esta quarta-feira de manhã junto ao Parlamento do Canadá.

4 fotos

Já foi identificado o homem responsável pelo tiroteio junto ao Parlamento do Canadá. Michael Zehaf-Bibeau, canadiano nascido em 1982, é residente no Quebec e ter-se-á convertido ao islamismo, noticiou a CNN.

O tiroteio ocorreu nesta quarta-feira de manhã junto a um monumento de homenagem a vítimas de guerra nas imediações do Parlamento. Um soldado, Nathan Cirillo, morreu na sequência dos disparos do Michael Zehaf-Bibeau, que acabou por ser abatido pela polícia. As autoridades suspeitam de que havia pelo menos mais dois envolvidos no tiroteio, mas não chegaram a ser detidos.

O Ottawa Hospital confirmou o falecimento do cabo Nathan Cirillo presente no evento, conforme noticiado pelo jornal canadiano The Globe and Mail. Em sua homenagem foi criada uma página no Facebook, que em poucas horas já contava com mais de 10.000 likes. Segundo a CBS, civis e militares estão a deixar coroas de flores no regimento militar da cidade de Hamilton, a que Nathan pertencia. Outros dois feridos deram entrada no mesmo hospital e encontram-se em situação estável.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Esta é uma situação dinâmica e em desenvolvimento”, afirmou Gilles Michaud, comissário assistente da Real Polícia Montada do Canadá, durante uma conferência de imprensa. Questionado sobre se as autoridades tinham conhecimento da possibilidade de um tiroteio poder acontecer esta quarta-feira, Gilles negou. “Se tivéssemos sabido que isso iria acontecer, teríamos sido capazes de pará-lo”, disse. Ainda segundo o comissário, o nível de segurança do Parlamento é “médio, como tem sido nos últimos anos” e que era muito cedo para saber o motivo dos ataques. O presidente da Câmara Municipal de Otava, Jim Watson, disse que esta quarta-feira é um dia triste e trágico para a cidade e para o país.

O Presidente Barack Obama disse na Casa Branca que “estamos todos abalados pelo tiroteio” e que os EUA e Canadá precisam estar “em sincronia” e “vigilantes” para enfrentar o terrorismo:

Obama entrou em contacto com o primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper, nesta tarde e disponibilizou o FBI para ajudar a polícia canadiana a investigar se o incidente trata-se de um ato terrorista.

A Embaixada canadiana nos Estados Unidos foi fechada como medida de precaução. O monumento Túmulo ao Soldado Desconhecido, localizado na cidade de Arlington nos Estados Unidos, também está sob vigilância por ter sido construído em homenagem aos soldados mortos durante a I Guerra Mundial, assim como o local do tiroteio no Canadá.

Ainda nesta tarde, o Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte (NORAD) aumentou o nível de alerta do país. “Estamos a tomar medidas adequadas para garantir que o NORAD esteja posicionada para responder rapidamente se a situação em curso em Otava envolva qualquer efeito sobre a aviação”, afirmou o porta-voz da agência à CNN, Jeff Davis. O FBI está a ajudar a polícia canadiana a investigar se o incidente trata-se de um ato terrorista.

Como aconteceu

O chefe da polícia de Otava recusou-se a dar um cronograma detalhado do tiroteio, apenas mencionou que a polícia começou a receber chamadas de emergência sobre o primeiro tiro por volta das 14h52, horário de Lisboa, momento em que o soldado canadiano foi morto perto de um monumento de homenagem às vítimas de guerra. Poucos instantes depois, começou o tiroteio dentro do principal edifício do Parlamento.

Testemunhas oculares contaram ao The Globe and Mail que um homem armado com cabelo negro comprido aproximou-se do monumento e disparou cerca de quatro tiros, atingindo um guarda sentinela.

O edifício foi cercado pela polícia e relatos apontam para que os possíveis suspeitos tenham-se fechado dentro do edifício. O primeiro-ministro canadiano, Stephen Harper, estava dentro do Parlamento na altura dos primeiros tiros mas ficou a salvo, segundo a informação dada pela imprensa canadiana, citando o porta-voz do governante. O comunicado à imprensa dizia:

Earlier today there was an attack at the National War Memorial and on Parliament Hill.

Our thoughts and prayers are with the families of those who were attacked.

The Prime Minister is safe and not on Parliament Hill and being briefed by security officials.

The police continue to do their important work and we are still gathering the facts.

The Prime Minister will make a statement later today. Details to follow later.

Muitas pessoas saíram do edifício mas ainda existiam pessoas no interior na altura em que o The Globe and Mail divulgou o vídeo cujo link está acima. O autor do vídeo é Josh Wingrove, jornalista do The Globe and Mail que habitualmente cobre a atividade parlamentar, e esteve vários minutos a atualizar através do Twitter os últimos acontecimentos. Contou que ouviu “dezenas” de tiros e que o cheiro a pólvora é muito forte nos corredores”.

Local dos eventos:

Imagens do local durante a tarde:

A página está a demorar muito tempo.