O Banco Comercial Português (BCP) antecipou a divulgação dos resultados relativos aos primeiros nove meses para domingo, às 11h30, meia hora depois de serem divulgados pelo Banco Central Europeu (BCE) os resultados das avaliações à banca europeia.

“Na sequência do exercício de capital e testes de ‘stress’ à banca europeia a divulgar no próximo dia 26 de outubro às 11:00 (hora de Lisboa), [o BCP] decidiu antecipar a divulgação dos resultados consolidados do terceiro trimestre de 2014, de modo a refletir já o impacto deste exercício nas contas trimestrais, bem como permitir uma visão integral (nomeadamente em termos de solvabilidade) do banco a 30 de setembro de 2014”, lê-se num comunicado enviado pelo BCP à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Assim, a apresentação das contas que estava programada para 17 de novembro, vai ser feita através de comunicado às 11:30 de dia 26 de outubro, enquanto que as conferências direcionadas para analistas e investidores e para jornalistas vão decorrer no dia seguinte (segunda-feira, 27 de outubro), às 07h30 e às 16h30, respetivamente.

O BCE divulga no domingo os resultados das avaliações feitas a 130 bancos de 22 países europeus, entre os quais os portugueses Caixa Geral de Depósitos (CGD), Banco BPI e Banco Comercial Português (BCP). Pelas 11h00 (hora de Lisboa) vão ser conhecidos os resultados da avaliação à qualidade dos ativos dos bancos e dos testes de ‘stress’, num exercício feito em conjunto pelo BCE e pela Autoridade Bancária Europeia (EBA) com vista a avaliar a capacidade de resistência do setor perante uma crise económica e financeira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Hoje, a agência de informação financeira Bloomberg avançou que vinte e cinco bancos europeus (do total de 130 sob avaliação) terão chumbado nestes exercícios, citando um documento preliminar a que teve acesso. A Bloomberg avançou ainda, citando uma fonte próxima do processo, que das 25 instituições que terão chumbado a avaliação, 15 já terão conseguido reforçar os fundos próprios em 2014, mas 10 enfrentam ainda essa necessidade.

Esta sexta-feira, o Jornal de Negócios escreve que o BCP deverá integrar a lista dos bancos que não passa nos testes de stress do BCE, baseados em dados de 2013. Mas com as medidas que já adotou em 2014 e com a evolução do negócio, o banco liderando por Nuno Amado faz parte do grupo de instituições que não necessita de adotar mais medidas.