Cerca de uma centena de pessoas concentrou-se este domingo, cerca das 15h, junto à Praça Luís de Camões, em Lisboa, para mostrar “que não tem medo” e que está solidária com as vítimas dos atentados em Paris.

Na praça ouve-se tanto a língua francesa como a língua portuguesa, e são visíveis as bandeiras dos dois países, que têm colado um papel onde se lê “Nous sommes Charlie” (“Nós somos Charlie”), “Nous luttons pour la liberte” e “Nós lutamos pela liberdade”.

À agência Lusa, Marie-line Darcy, jornalista “freelancer” e organizadora da concentração, admitiu que, em Lisboa, não se poderiam esperar tantas pessoas como em Paris ou noutras cidades francesas, mas “a mensagem é a mesma”.

“Estamos aqui para mostrar que não temos medo e que somos ‘Charlie'”, vincou a jornalista, correspondente em Portugal de vários órgãos de comunicação social franceses.

Cerca das 15h foi guardado um minuto de silêncio, vendo-se no ar canetas, empunhadas pelos manifestantes, e papéis com a célebre inscrição “Je Suis Charlie”.

Ao mesmo tempo, decorre em Paris a marcha silenciosa de solidariedade para com as vítimas dos atentados dos últimos dias, marcha essa que arrancou em Paris cerca das 14h25, hora de Lisboa.

Desde quarta-feira, registaram-se três ações violentas na capital francesa, incluindo um sequestro, que, no total, fizeram 20 mortos, incluindo os três autores dos atentados, e que começaram com o ataque ao jornal Charlie Hebdo.