Espanha colocou nesta terça-feira em leilão 4.484 milhões de euros em letras a curto prazo, com taxas de juro próximas de 0%, aumentando para 16,5% a captação deste ano e reforçando a imagem de país solvente e em recuperação.

Dos 4.483,9 milhões de euros de dívida pública, cerca de 528 milhões foram colocados a seis meses com uma taxa de juro de 0,095%, só ultrapassada pelos 0,090% de agosto de 2014, enquanto os restantes 3.995,20 milhões de euros foram colocados a um ano com uma taxa marginal de 0,197%, também a segunda mais baixa desde o mínimo histórico de agosto do ano passado.

Apesar de ter sido uma emissão de dívida a curto prazo, o leilão de hoje era “crucial” para o Tesouro público espanhol, pois foi realizado sem que haja ainda um acordo entre o governo grego e os credores europeus quanto ao resgate e reestruturação da dívida grega, um desacordo que poderá levar à saída da Grécia da moeda única, refere a agência de notícias espanhola EFE.

Uma vez que as negociações estão num impasse, seria de esperar um aumento nas taxas de juro, mas o leilão de hoje reafirma a ideia de que a dívida pública espanhola “deixou de ser considerada uma dívida periférica” e passou a ser considerada uma “dívida de alta qualidade”, segundo Javier Urones, analista de bolsa.

Essa mudança, segundo o analista, deve-se, entre outros fatores, a uma “melhoria dos dados macroeconómicos” de Espanha, e, tendo em conta esta mudança “pouco provável”, é de esperar “um futuro promissor” para a dívida espanhola. Javier Urones acrescenta que a redução dos custos nas taxas de juro a que hoje se assistiu “pode ser a mais significativa dos últimos meses”, pois ocorreu no meio de “negociações cruciais para o futuro da Grécia”.

Os quase 4.484 milhões de euros colocados hoje no mercado da dívida aumentam para 23.452 milhões de euros arrecadados pelo Tesouro espanhol desde o início do ano, o que representa 16,5% da previsão total da emissão a médio e longo prazo para este ano, valor que se encontra em linha com o estimado a 13 de janeiro último, que é de 141.996 milhões de euros para 2015.

O Tesouro espanhol tem previsto outra emissão de dívida pública para quinta-feira de títulos e obrigações a três e dez anos, com a qual espera atrair ente 3.500 e 4.500 milhões de euros.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR