O ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, disse esta segunda-feira que as eventuais reparações devidas a Portugal pela ‘troika’, a que aludiu na semana passada, poderiam dever-se a tratamento diferente à Grécia, mas sublinhou que é uma hipótese ultrapassada.

“Se houvesse situações que tornassem patente uma desigualdade, essa desigualdade de tratamento deveria ser colmatada. Isso neste momento perdeu atualidade” com a evolução das negociações sobre o programa de resgate à Grécia, referiu aos jornalistas o chefe da diplomacia portuguesa, que falava no final de um encontro com o seu homólogo espanhol, no Palácio das Necessidades, em Lisboa.

Na sexta-feira passada, o ministro Rui Machete referiu que a ‘troika’ poderá dever “reparações” a Portugal caso se confirme que as medidas do programa de resgate prejudicaram o país.