A economia da Grécia cresceu 0,8% no ano passado, mais que o esperado pelo Governo grego e pela troika, e a primeira vez que a economia cresce após seis anos de recessão, mas do lado das contas públicas os resultados continuam pouco animadores: a receita do Estado grego está quase mil milhões abaixo do previsto.

Do lado da economia uma boa notícia para a Grécia. Em 2014, a economia grega cresceu 0,8%, segundo a primeira estimativa para o PIB grego por parte do Instituto de Estatísticas da Grécia.

O resultado é mais positivo que o esperado pela troika, que previa um crescimento da economia grega no ano passado em 0,6% e da última estimativa do Ministério das Finanças quando ainda era liderado pelo anterior governo, que era de 0,7%.

Em termos reais, culpa da queda de preços, o valor do PIB em euros cresceu apenas 1,4 mil milhões de euros, de 185,1 para 186,5 mil milhões de euros.

Do lado das contas públicas, os resultados dos dois primeiros dois meses do ano não são tão animadores, mas ainda apresentam um saldo primário (excluindo juros da dívida) positivo na ordem dos 1,24 mil milhões de euros.

Nos primeiros dois meses do ano, a receita alcançada pelo Estado grego atingiu os 7,79 mil milhões de euros, quase mil milhões abaixo do esperado (8,75 mil milhões de euros) para este período. A grande razão para o resultado ter ficado aquém é a quebra nas receitas fiscais no início do ano.

Ainda assim, o Grécia terminou os dois primeiros meses com um défice orçamental de 189 milhões de euros.

Recorde-se que as eleições que levaram o Syriza ao poder na Grécia aconteceram a 25 de janeiro.