O líder do Syriza e atual primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, esteve em Madrid em novembro, para participar no congresso fundacional do partido espanhol Podemos. Mas a presença do político grego teve um custo para o Podemos: quase 6.000 euros, de acordo com o jornal espanhol ABC.

Tsipras não foi sozinho a Espanha. Levou com ele a esposa e três assessores do Syriza. E as despesas daquele fim de semana foram totalmente custeadas pelo partido espanhol. Ao todo, conta o jornal ABC, foram gastos 5.734,33 euros com a deslocação da delegação do Syriza, entre bilhetes de avião, aluguer de automóveis em Madrid, alojamento num hotel do centro da capital espanhola e uma jantar com membros da cúpula do Podemos. Da fatura de Tsipras consta, por exemplo, uma despesa de 829,50 euros de um jantar para 21 pessoas.

A essa verba junta-se ainda outra fatura de 130 euros que foi quanto o Podemos pagou por um quarto, no mesmo hotel e no mesmo fim de semana, pela francesa de esquerda Martine Billard, que também foi convidada para o congresso, em novembro. Essa verba ficou registada nas contas do pacote de gastos da delegação grega, conta o jornal espanhol.

O discurso do grego Tsipras – naquele que foi o congresso em que Pablo Iglesias foi eleito secretário-geral do Podemos – ficou marcado por um ataque às políticas da União Europeia, aos partidos e às políticas de austeridade. Em novembro ainda nem sequer tinham sido marcadas as eleições na Grécia, que acabaram por dar a vitória ao partido de Tsipras, em final de janeiro deste ano.