“Para que todos saibam o que está em causa, a Tinta da China disponibiliza gratuitamente o livro”, refere a editora na sua página de internet referindo-se e ao livro “Diamantes de Sangue” de Rafael Marques, a propósito do seu julgamento que começará esta terça-feira em Luana, Angola. O jornalista está acusado de denúncia caluniosa.

No livro, publicado em Portugal em 2011, são dados a conhecer vários casos de tortura e homicídio que teriam sido cometidos nos municípios do Cuango e Xá-Muteba. De acordo com o autor, estes crimes terão sido praticados por elementos da empresa de segurança privada Teleservice ao serviço da Sociedade Mineira do Cuango, e por militares das Forças Armadas.

O livro abrange um período de ano e meio, de junho de 2009 a março de 2011, revela inúmeros crimes cometidos sobre garimpeiros artesanais, mantidos em situação de ilegalidade, por isso mais sujeitos a abusos. “Não são casos isolados. É uma política institucional, sancionada pelos dirigentes”, disse o autor em entrevista ao Público.

Os queixosos são sete generais, liderados pelo ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, general Manuel Hélder Vieira Dias Júnior, conhecido como “Kopelipa”, e os representantes de duas empresas diamantíferas. A editora que publicou o livro em Portugal decidiu agora oferecê-lo para que todos possam ter conhecimento de causa do que está a ser julgado. Pode descarregar o livro aqui.