O BPI foi excluído do processo de venda do Novo Banco, adianta o Jornal de Negócios. Em causa poderá ter estado o baixo valor oferecido pelo banco liderado por Fernando Ulrich.

Das sete propostas não vinculativas iniciais, escolhidas pelo Banco de Portugal, apenas cinco continuam na corrida pelo Novo Banco. As restantes foram excluídas do processo por questões de praticabilidade, como noticiou o Observador na passada sexta-feira. De acordo com o Negócios, a razão poderá estar no baixo valor das ofertas. Como lembra o jornal, a “atratividade da oferta financeira é o principal critério de seleção dos interessados nas diferentes fases deste processo”.

Entre as entidades escolhidas pelo Banco de Portugal encontram-se o banco espanhol Santander, a Apollo Global Management — o fundo norte-americano de private equity que comprou a seguradora Tranquilidade — e o conglomerado chinês Fosun. Para além destas três, especula-se que entre os finalistas estejam também a seguradora chinesa Anbang Insurance Group e a Cerberus, uma gestora norte-americana.

O BPI tem agora quatro dias úteis para fazer um pedido de confirmação ou de clarificação da decisão. Para além disso, tem ainda a possibilidade de contestar a decisão do Banco de Portugal num prazo de dez dias, como está previsto nos procedimentos administrativos relativos a estas situações. Em último caso, pode ainda recorrer aos tribunais.