Uma mulher fez-se passar por prima de uma das vítimas dos 144 passageiros que viajaram no avião da Germanwings, e visitou o lugar da tragédia duas vezes com todos os gastos pagos pela Lufthansa.

A mulher enganou a companhia aérea, dizendo que era prima de um dos dois professores do Joseph King High School que acompanhavam uma turma de 16 crianças. Na primeira viagem (grátis), a mulher, cujo nome ainda não foi divulgado, visitou o memorial de Le Vernet e participou nos encontros de apoio às famílias das vítimas.

Foi o pai da vítima em questão que desmascarou a falsa prima, comunicando à companhia de aviões que a mulher nem sequer conhecia o seu filho. “Lamentamos que a família, num momento tão difícil, tenha que viver isto,” afirmou Helmut Tolksdorf, porta-voz da Lufhansa, que assegura que este foi um caso raro, de acordo com o jornal Alemão Bild.