Milhares de pessoas, muitas delas com bandeiras arco-íris, manifestaram-se no sábado pela defesa e reconhecimento de direitos aos homossexuais em Santiago do Chile.

Os organizadores estimaram uma participação de cerca de 50 mil pessoas na “Marcha pela Igualdade”, na baixa da capital chilena, em antecipação ao Dia Internacional contra a Homofobia, que é hoje assinalado.

“É importante deixar claro que o governo chileno precisa urgentemente de reconhecer os direitos da comunidade transexual, que é a mais vulnerável”, disse um porta-voz do Movimento para a Integração e Libertação Homossexual (MOVILH) à AFP.

O Congresso do Chile aprovou, em janeiro, a primeira lei do país que autoriza uniões civis de casais homossexuais.

O casamento entre pessoas do mesmo sexo é reconhecido na Argentina, Uruguai e Brasil. Colômbia e Equador reconhecem as uniões civis de casais do mesmo sexo.