O Banco de Portugal contratou uma nova empresa para o ajudar na venda do Novo Banco. A TC Capital vai receber cerca de 800 mil euros por dez meses de trabalho. Esta assessoria complementa a assessoria do BNP Paribas, que terá um custo de 15 milhões de euros.

De acordo com a TSF, a empresa TC Capital foi contratada pelo regulador para “prestar serviços de assessoria sénior para o projeto Hermes”, o nome de código que o Banco de Portugal usa para a resolução do BES e venda do Novo Banco.

O contrato que se encontra no Portal BASE (a base de dados dos contratos públicos) especifica que a empresa sediada em Londres vai ter uma remuneração mensal de 30 mil euros e, caso a venda corra bem, têm direito a um prémio de 500 mil euros. O Banco de Portugal confirmou a existência do contrato.

A radio revela que a empresa pertence a Phillipe Sacerdot, um antigo diretor-adjunto do banco UBS, onde se cruzou com o vice-governador do Banco de Portugal, António Varela, que é um dos responsáveis do BdP que assinou o ajuste direto.

Segundo a TSF, este contrato caiu mal entre a equipa técnica que prepara a venda do Novo Banco para mais pelo facto de a TC Capital ser uma empresa unipessoal com poucos meses de existência.