Alexis Tsipras, Angela Merkel e François Hollande estiveram reunidos em Riga e só concordaram no facto de ainda terem muito para concordar até chegarem a um acordo. O primeiro-ministro grego disse esperar um acordo “sustentável em breve”, já Angela Merkel deixou o caderno de encargos: “Ainda há muito para fazer”.

No final do encontro, à margem da cimeira europeia de Riga, os três líderes chegaram a acordo num texto conjunto que refletiu a cerca de duas horas de reunião em que debateram uma solução para a Grécia. E o que dizia o comunicado? Que as negociações tiveram lugar num “clima amigável e construtivo”, focado “no cumprimento com sucesso do atual programa” e que por isso “foi acordado que as conversações entre o governo grego e as instituições vão continuar”. Ponto final parágrafo. Para já, deste encontro não saiu nem mais uma decisão, mas continuaram a sair alguns recados.

O otimismo, que tinha sido um apanágio do Presidente francês,  ficou ofuscado com a formalidade e vacuidade do comunicado final, apenas as palavra de Tsipras o contrariaram. François Hollande tinha falado na possibilidade de um acordo até ao final do mês dizendo que tudo faria para procurar “soluções para restaurar a confiança e libertar os fundos que tinham sido planeados”, no final da reunião saíram apenas sorrisos e promessas de que as conversas são para continuar a ser linha aberta com Alexis Tsipras.

Já Angela Merkel preferiu continuar a pressionar o governo de Alexis Tsipras:

“Foi uma discussão amigável e construtiva, mas ficou muito claro que é preciso fazer trabalho mais aprofundado com as três instituições. Há muito para fazer”, disse aos jornalistas no final do encontro.

A chanceler alemã garante que tanto o seu governo como o governo francês ofereceram apoio à Grécia neste processo, mas que para que se chegue à solução final “ainda há trabalho, muito, muito intensivo que tem de ser feito”.

O primeiro-ministro grego foi no entanto o único a afirmar que está “otimista” em relação à conversações.

” Estou otimista que consigamos alcançar em breve uma solução sustentável e viável sem os erros do passado. E a Grécia voltará à coesão e ao crescimento, por isso estou otimista”.

Foi esse o sinal que o governo grego passou já esta sexta-feira. O porta-voz do Executivo do Syriza disse em entrevista à Skai TV que é possível “que as condições melhorem e progridam e com isso nos próximos dez dias seja fechado um acordo”, diz de acordo com a Reuters.

Esta sexta-feira, Alexis Tsipras deve ainda reunir-se com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.