O presidente do Conselho Económico e Social (CES), Luís Filipe Pereira, afirmou esta terça-feira que a procura de um diálogo social tripartido é fundamental para se encontrarem interesses convergentes entre o Governo e os parceiros sociais.

Falando no salão nobre da Assembleia da República, onde tomou posse, Luís Filipe Pereira disse que “a procura de um diálogo social tripartido [Governo, patronato e sindicatos] é um valor intrínseco, em si mesmo, para encontrar interesses convergentes”.

O novo presidente do CES, que substitui no cargo Silva Peneda, considerou ainda a necessidade de se estabelecer “o diálogo e a cooperação” no seio deste organismo.

A presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, considerou, por sua vez, que Silva Peneda, durante a sua presença no CES, “dignificou a República”, lembrando que o CES tem um papel estratégico e é um órgão nuclear na dinâmica da República e na justiça social.

“O CES tem um papel único para que as leis não sejam injustas e cegas”, salientou.

Na cerimónia estiveram presentes, além da secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares, Teresa Leal, os secretários gerais da UGT e CGTP, Carlos Silva e Arménio Carlos, respetivamente, bem como representantes do patronato.