A Coreia do Sul deu hoje conta de três novas mortes devido à Síndrome Respiratória do Médio Oriente, elevando para 23 o total de vítimas fatais desde que foi detetado o novo coronavírus, a 20 de maio.

Duas das três pessoas que perderam a vida eram enfermeiras que trataram pacientes contagiados pelo coronavírus que provoca a doença, segundo o Ministério da Saúde.

Com estas mortes, a taxa de mortalidade do vírus na Coreia do Sul alcança 14%, o nível mais elevado desde que foi detetado.

As autoridades registaram também três novos casos, o que eleva o número total de contágios confirmados para 165.

Até agora, praticamente todos os contágios ocorreram em centros hospitalares (há 84 afetados em todo o país), razão pela qual o Governo sul-coreano continua a defender que o surto é controlável, algo apoiado pela Organização Mundial de Saúde.

Além dos 165 contágios, 6.729 pessoas permanecem em quarentena perante a possibilidade de terem contraído o vírus, que tem um período de 14 dias.