Segundo um oficial tunisiano, foram presos esta quinta-feira 12 suspeitos de estarem ligados ao ataque terrorista em dois resorts turísticos da cidade de Sousse, na Tunísia, na passada sexta feira, escreve a agência Bloomberg. As autoridades locais encontram-se à procura de outros dois suspeitos que terão recebido treino num campo jihadista na Líbia em conjunto com o atirador de Sousse, afirma a Arabiya TV que cita o Governo da Tunísia.

Segundo a Radio Mosaique da Tunísia, Lazhar Akremi, um membro do Governo, terá feito o comunicado durante uma reunião do partido eleito Nida Tounes. Não foi divulgado quando ou onde é que foram feitas as detenções.

O Governo tunisino vai dar uma conferência de imprensa esta quinta-feira de manhã, na capital Tunis, sobre a investigação do ataque de sexta-feira, reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico.

No ataque 39 pessoas perderam a vida (incluindo o atirador) e outras 36 ficaram feridas (oito estão em estado crítico).