A história correu o mundo. Um homem, de origem asiática, teria alegadamente deixado morrer a filha ao impedir que dois nadadores-salvadores a retirassem da água numa praia do Dubai. O homem teria sido detido pelas autoridades locais por impedir a atuação da equipa de salvamento e estaria a aguardar julgamento. Às autoridades, teria dito que preferia ver a filha morrer ao vê-la ser tocada por dois “homens estranhos”.

Todos os grandes jornais internacionais — incluindo a agência de notícias francesa France-Presse — apressaram-se a contar a história, originalmente divulgada durante o fim de semana por um canal de televisão dos Emirados Árabes Unidos, o Emirates 24/7. Porém, nem tudo era exatamente como vinha descrito na notícia original.

De acordo com o Guardian, a história de domingo do Emirates 24/7 tem quase 20 anos. Esta foi contada durante uma entrevista a um nadador-salvador, ao qual foi pedido que relembrasse a coisa mais estranha que já lhe tinha acontecido e que, neste caso, era de 1996.