Sondagens: Marcelo ganha, Maria de Belém afunda, Nóvoa a subir

Sampaio da Nóvoa está em segundo e a subir nas sondagens. Pelo contrário, Maria de Belém cai, mesmo que dois dos inquéritos não reflitam ainda o efeito do caso das subvenções vitalícias.

i

Sampaio da Nóvoa é o candidato que mais sobe nas sondagens

Orlando Almeida

Sampaio da Nóvoa é o candidato que mais sobe nas sondagens

Orlando Almeida

Marcelo na frente e com eleição quase garantida à primeira volta. Quase, porque aumentaram as hipóteses de segunda volta, pelo menos em duas das três sondagens para as eleições presidenciais reveladas esta quinta-feira. Apenas no estudo de opinião da Eurosondagem para a SIC e o Expresso, Marcelo Rebelo de Sousa surge com enorme vantagem, 55%. Na da Universidade Católica para RTP, RDP, DN e JN, obtém apenas 52% das intenções de voto e na da Intercampus, para a TVI e Público, soma 51,8%, dentro ou no limite da margem de erro.

As três sondagens mostram ainda Sampaio da Nóvoa a subir e Maria de Belém a afundar. E sem efeito da polémica das subvenções vitalícias, já que apenas um dos inquéritos, o da TVI, foi feito durante o período em que o caso rebentou, na terça-feira, dia 19. A confirmarem-se estes valores, seria assim o ex-reitor a disputar com Marcelo uma segunda volta, caso o ex-líder do PSD não conseguisse a eleição à primeira.

Marcelo a cair na sondagem da Católica…

A sondagem da Católica para a Antena 1, RTP, JN e DN mostra que Marcelo Rebelo de Sousa perdeu 10 pontos percentuais face à sondagem de dezembro e que recolhe agora 52% das intenções de voto, conseguindo a eleição à primeira volta por muito pouco (o valor está, aliás, no limite da margem de erro, que é de 1,7%). Também Maria de Belém sofreu uma queda vertiginosa desde a sondagem de dezembro, estando agora com apenas 8% (tinha 14%) das intenções de voto – a mesma percentagem obtida por Marisa Matias.

Sampaio da Nóvoa regista a maior subida nesta sondagem, havendo agora 22% dos inquiridos que afirmam que votariam no antigo reitor da Universidade de Lisboa, face aos 15% de dezembro. O candidato tem insistido que está “próximo” de uma segunda volta e, segundo os números divulgados esta quinta-feira, é mesmo o mais bem colocado para desafiar Marcelo Rebelo de Sousa.

A candidata Maria de Belém tem agora a mesma percentagem de intenção de votos de Marisa Matias, ambas contam com 8%. Marisa Matias que está em ascensão, uma vez que registava apenas 3% das preferências dos inquiridos, havendo um aumento substancial desde o início da campanha eleitoral.

Mesmo perdendo cerca de 10 pontos percentuais, Marcelo Rebelo de Sousa continua a liderar as preferências dos portugueses. Os mais jovens são os que pretendem votar mais no professor catedrático de Direito, com 40% da pessoas entre os 25 e os 34 anos a apostarem no antigo comentador para chegar a Belém.

O candidato do PCP, Edgar Silva, aparece empatado com Paulo Morais, com 3% dos votos. Outra surpresa nesta sondagem é a ascensão de Vitorino Silva, mais conhecido como Tino de Rans, que está à frente de Henrique Neto nas preferências dos inquiridos. Vitorino recolhe 2% das intenções de voto, enquanto Neto se fica por 1%. O inquérito foi feito entre os dias 16 e 17.

a subir na da Eurosondagem…

Marcelo Rebelo de Sousa consegue 55% dos votos e Sampaio da Nóvoa 19%. Os dois sobem na sondagem da SIC/Expresso, embora o ex-reitor registe uma subida mais acentuada. Na última sondagem da Eurosondagem, Sampaio da Nóvoa tinha 16,8% das intenções de voto, enquanto Marcelo estava nos 54,8%. Já Maria de Belém Roseira cai 3 pontos percentuais, ficando nos 13,3%.

Belém foi quem mais desceu nesta sondagem, sendo que estes resultados ainda nem sequer refletem a polémica das subvenções vitalícias, que rebentou na passada terça-feira, dia 19 de janeiro, quando o trabalho de campo foi feito entre os dias 17 e 19 de janeiro.

A candidata apoiada pelo BE, Marisa Matias, também subiu ligeiramente, mais apenas meio ponto percentual, conseguindo 5,3% das intenções de voto. Logo a seguir surge, também em perda, Edgar Silva, com 3,7% (-0,7pp).

Paulo Morais soma 2,2%. Já os candidatos Henrique Neto, Vitorino Silva, Cândido Ferreira e  Jorge Sequeira mantêm as mesmas percentagens da sondagem anterior, com 1,1%, 0,2%, 0,1% e 0,1% respetivamente.

A sondagem SIC/Expresso inquiriu ainda sobre as intenções de voto de uma possível segunda volta. A existir, e se fosse disputada por Marcelo Rebelo de Sousa e Maria de Belém, o professor conquistaria 65,2% do eleitorado, ao passo que Maria de Belém arrecadaria 34,8%. Se essa segunda volta fosse disputada por Marcelo e Sampaio da Nóvoa, as intenções de voto dividir-se-iam com 64,8% para a candidatura de Marcelo e 35,2% para Sampaio da Nóvoa.

… mas com pouca margem na Intercampus

A sondagem da Intercampus para a TVI, Público e TSF é a que dá menos vantagem a Marcelo, que surge com 51,8% dos votos, dentro da margem de erro, que é de 3%. Sampaio da Nóvoa surge, também, em segundo com 16,9% dos votos, enquanto Maria de Belém recolhe apenas 10,1% das intenções de voto dos eleitores.

Quantos aos restantes candidatos, Marisa Matias surge em quarto lugar, com 7,9%, seguida de Edgar Silva, com 4,6%. Paulo Morais soma 2,9% e Tino de Rans 2,5%, à frente de Henrique Neto, com 2,3%. Jorge Sequeira consegue 0,6% e Cândido Ferreira 0,5%.

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.