Orçamento do Estado

Schäuble volta à carga. “Grande preocupação” com Portugal

364

Ministro das Finanças da Alemanha diz que Portugal ainda não tem uma posição suficientemente "resiliente" nos mercados, pelo que "deve fazer tudo o que possível" para acalmar os mercados.

AFP/Getty Images

Dois dias, dois avisos diretos ao governo português. O ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, avisou esta sexta-feira que “Portugal tem de fazer tudo o que for possível para lidar com a incerteza nos mercados“.

A declaração, citada pela agência Bloomberg, foi proferida à margem da reunião dos ministros das Finanças da União Europeia (ECOFIN). Uma reunião em que, segundo Schäuble, vários ministros das Finanças europeus expressaram “grande preocupação” com a subida dos juros de Portugal nos mercados de dívida.

O ministro alemão sublinhou que Portugal ainda não goza de uma suficiente “resiliência” nos mercados, pelo que “deve fazer tudo o que for possível para lidar com a incerteza nos mercados”.

Já na quinta-feira, por ocasião da reunião dos ministros das Finanças da zona euro (o Eurogrupo), o alemão tinha dito que os mercados já estavam a ficar nervosos com Portugal e que “seria muito perigoso para Portugal” se o país desse a impressão de que estaria a recuar no caminho percorrido até agora.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ecaetano@observador.pt
Finanças Públicas

Como evitar um 4º resgate? /premium

Paulo Trigo Pereira

Portugal necessita de mais doze anos (três legislaturas completas) de crescimento económico e de finanças públicas quase equilibradas para sair da zona de risco financeiro em que ainda se encontra.

Brexit

Boris Johnson /premium

João Marques de Almeida

Em Londres, só um louco ou um suicida é que defenderiam o acordo assinado com a União Europeia. Resta saber se os líderes europeus terão a lucidez de reconhecer o evidente: o acordo que existe morreu.

Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)