456kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Morte pela polícia transmitida no Facebook. Mark Zuckerberg diz que precisamos de um "mundo mais conectado"

Este artigo tem mais de 5 anos

Após um homem ter sido baleado nos EUA por um polícia enquanto a namorada transmitia o momento no Facebook, o criador da rede social aproveitou para lembrar a importância de um "mundo conectado".

O criador do Facebook diz que é importante construir "um mundo mais aberto e mais conectado"
i

O criador do Facebook diz que é importante construir "um mundo mais aberto e mais conectado"

AFP/Getty Images

O criador do Facebook diz que é importante construir "um mundo mais aberto e mais conectado"

AFP/Getty Images

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Após Philando Castile ter sido morto por um polícia esta quarta-feira, no Minnesota, EUA, e o momento ter sido transmitido em direto no Facebook, pela sua namorada, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, colocou uma publicação na sua página a comentar o caso.

O criador do Facebook deu as condolências à família de Castile, e aproveitou para sublinhar que a importância da função de vídeos em direto da rede social. “Espero que nunca mais tenhamos de ver um vídeo como o de Diamond. Ele lembra-nos da importância de nos juntarmos e de construirmos um mundo mais aberto e mais conectado”, diz Zuckerberg numa publicação na sua página do Facebook.

Zuckerberg explica que “as imagens que vimos esta semana são desoladoras, e mostram o medo com que milhões de pessoas da nossa comunidade vivem diariamente”, referindo-se não só a Philando Castile, mas também a Alton Sterling, outro homem morto pela polícia nos EUA esta semana.

“O meu coração está com a família de Castile, e com todas as outras famílias que já passaram por este tipo de tragédia. Penso também em todos os membros da comunidade do Facebook, que estão profundamente perturbados por estes acontecimentos”, escreveu o criador da rede social mais conhecida do mundo.

O vídeo de Diamond Reynolds foi retirado da rede social mas rapidamente regressou à internet, com um aviso prévio: “conteúdo sensível”.

O texto tem mais de 176 mil ‘gostos’, foi partilhado mais de 12 mil vezes, e motivou centenas de comentários de solidariedade:

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.