Morte pela polícia transmitida no Facebook. Mark Zuckerberg diz que precisamos de um "mundo mais conectado"

Após um homem ter sido baleado nos EUA por um polícia enquanto a namorada transmitia o momento no Facebook, o criador da rede social aproveitou para lembrar a importância de um "mundo conectado".

i

O criador do Facebook diz que é importante construir "um mundo mais aberto e mais conectado"

AFP/Getty Images

O criador do Facebook diz que é importante construir "um mundo mais aberto e mais conectado"

AFP/Getty Images

Após Philando Castile ter sido morto por um polícia esta quarta-feira, no Minnesota, EUA, e o momento ter sido transmitido em direto no Facebook, pela sua namorada, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, colocou uma publicação na sua página a comentar o caso.

O criador do Facebook deu as condolências à família de Castile, e aproveitou para sublinhar que a importância da função de vídeos em direto da rede social. “Espero que nunca mais tenhamos de ver um vídeo como o de Diamond. Ele lembra-nos da importância de nos juntarmos e de construirmos um mundo mais aberto e mais conectado”, diz Zuckerberg numa publicação na sua página do Facebook.

Zuckerberg explica que “as imagens que vimos esta semana são desoladoras, e mostram o medo com que milhões de pessoas da nossa comunidade vivem diariamente”, referindo-se não só a Philando Castile, mas também a Alton Sterling, outro homem morto pela polícia nos EUA esta semana.

“O meu coração está com a família de Castile, e com todas as outras famílias que já passaram por este tipo de tragédia. Penso também em todos os membros da comunidade do Facebook, que estão profundamente perturbados por estes acontecimentos”, escreveu o criador da rede social mais conhecida do mundo.

O vídeo de Diamond Reynolds foi retirado da rede social mas rapidamente regressou à internet, com um aviso prévio: “conteúdo sensível”.

O texto tem mais de 176 mil ‘gostos’, foi partilhado mais de 12 mil vezes, e motivou centenas de comentários de solidariedade:

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.