Obama garantiu que a relação dos Estados Unidos com Espanha continua forte, mas na sua primeira visita ao país desde que chegou à Casa Branca, o Presidente viu-se obrigado a permanecer menos tempo do que era suposto no país vizinho e vai marcar presença no serviço fúnebre dos cinco polícias que morreram em Dallas. O Presidente encontrou-se com o Rei Filipe VI, com Mariano Rajoy e em entrevista ao El Pais disse que algumas coisas não vão mudar entre os Estados Unidos e a Europa apesar do Brexit já que há uma amizade profunda entre os dois lados do Atlântico.

O Presidente dos Estados Unidos elogiou a recuperação económica de Espanha e acrescentou que as medidas implementadas por Rajoy “começam agora a dar frutos”. Apesar de ter dito que estava satisfeito por ter conseguido visitar o país, Barack Obama lamentou ter de encurtar a visita devido ao tiroteio em Dallas onde morreram cinco polícias. Inicialmente o Presidente deveria ficar no país dois dias, visitando Madrid e Sevilha, mas o regresso antecipado aos Estados Unidos fez com que todas as reuniões fossem realizadas no domingo.

Em entrevista ao El Pais, Obama disse que independente do Governo que venha a ser formado a relação entre os Estados Unidos e Espanha se manterá forte. “Necessitamos que Espanha continue a contribuir para a coligação para derrotar o ISIS e os esforços da NATO para fortalecer a nossa posição defensiva. Precisamos também que a economia espanhola cresça, que ajude a sustentar as relações comerciais, o crescimento da União Europeia e espírito empreendedor”, indicou o Presidente dos Estados Unidos ao jornal espanhol.

A Casa Branca informou que Barack Obama vai estar falar na cerimónia fúnebre dos cinco agentes da polícia mortos em Dallas. O Presidente foi convidado por Mike Rawlings, presidente da Câmara de Dallas.