Rádio Observador

PCP

PCP vai estar presente nas cerimónias fúnebres de Fidel Castro

389

O PCP vai estar presente em Havana, Cuba, nas cerimónias fúnebres de Fidel Castro. Em comunicado, os comunistas expressam a sua solidariedade para com os comunistas cubanos e para com o povo de Cuba.

O Conselho de Estado cubano decretou "nove dias de luto nacional", até ao dia 4 de dezembro

JOHAN ORDONEZ/AFP/Getty Images

Autores
  • Miguel Santos Carrapatoso
  • Agência Lusa

O PCP vai estar presente em Havana, Cuba, nas cerimónias fúnebres de Fidel Castro, que morreu na noite de sexta-feira, fazendo-se representar por Albano Nunes, membro do secretariado do Comité Central, informou esta segunda-feira o partido.

Numa nota enviada às redações, o PCP expressou a sua solidariedade para com o Partido Comunista de Cuba e para com o povo cubano.

“Neste quadro e associando-se à homenagem do povo cubano ao histórico dirigente da sua revolução e expressando a sua solidariedade ao Partido Comunista de Cuba e ao povo cubano, o PCP terá a oportunidade de participar no ato que será realizado amanhã, dia 29 de novembro, na Praça da Revolução José Martí, em Havana”, pode ler-se.

De acordo com a agência Lusa, apesar de se fazer representar por Albano Nunes, responsável pelas Relações Internacionais no partido, o PCP não vai enviar uma comitiva maior porque as cerimónias fúnebres coincidem com o último dia do Congresso (que se realiza entre os dias 2 e 4 de dezembro).

Cuba decretou nove dias de luto nacional pelo óbito do líder histórico Fidel Castro, que morreu na noite de sexta-feira, aos 90 anos, e anunciou que o funeral vai realizar-se a 4 de dezembro.

Através de um breve comunicado, o Conselho de Estado cubano decretou “nove dias de luto nacional”, até ao dia 4 de dezembro, domingo”, acrescentando que “todas as atividades e espetáculos públicos” serão interrompidos. As cerimónias fúnebres vão realizar-se em Santiago de Cuba, no sul do país.

Durante a semana vão realizar-se diversas homenagens em Cuba e uma procissão com as cinzas do ex-presidente cubano vai atravessar o país ao longo de quatro dias.

O histórico líder cubano, Fidel Castro, morreu na noite de sexta-feira, 25 de novembro, aos 90 anos, às 22h29 locais (03h29 de sábado em Portugal continental) e já foram várias as reações e condolências apresentadas por diversos líderes políticos mundiais.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Liberalismo

De onde vem a riqueza?

Telmo Ferreira

A riqueza vem das instituições políticas e económicas que permitem uma sociedade pluralista que consiga aproveitar todos os benefícios da liberdade individual e económica.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)