O Governo do presidente Emmanuel Macron foi anunciado esta quarta-feira. Edouard Philippe já tinha sido escolhido como primeiro-ministro, na passada segunda-feira. É um conservador moderado e um rosto pouco conhecido na política francesa. A escolha foi criticada principalmente pela direita que afirmam que a união de Edouard Philippe a um presidente centrista poderá enfraquecer a oposição. Mas as escolhas desta quarta-feira aparentam a procura de um equilíbrio perfeito.

São 22 ministros e secretários de Estado divididos entre 11 mulheres e 11 homens. A média de idades é de 54 anos. Os mais velhos têm 69 anos. O mais novo tem 33 anos.

Muitos dos ministros têm ligações passadas à política, mas também há quem não tenha a política no currículo. Uma promessa cumprida de Emmanuel Macron em dar destaque a indivíduos sem ligações a algum partido. Há uma médica, um jornalista, uma blogger, uma ex-campeã olímpica e uma empresária. Há também quatro ex-ministros: dois deles não deixam arrefecer o lugar, já que foram ministros no Governo que antecedeu o de Macron.

É o Governo mais pequeno da última década em França e destaca-se pela diversidade de ideologias políticas. Três ministros são republicanos — um deles o primeiro-ministro –, quatro do Partido Socialista, três do Movimento Democrático, incluindo o seu fundador, e dois do Partido da Esquerda Radical.

Gérard Collomb

Ministro do Interior

(Foto de Philippe Desmazes/AFP/Getty Images)

Com 69 anos, é um dos ministro mais velhos do Governo de Macron e pertence ao Partido Socialista. Em 40 anos de carreira, esta é a primeira vez que Gérard Collomb ocupa um cargo de ministro.

Enquanto Presidente da Câmara de Lyon, durante mais de 16 anos, Gérard Collomb defendeu a cooperação multipartidária e focou-se no fortalecimento da segurança.

Nicolas Hulot

Ministro da Transição Ecológica e Solidária

(Foto de François Durand/Getty Images for Fondation Nicolas Hulot)

Foi jornalista e tem 62 anos. Tem um currículo recheado na área do ambiente. É, aliás, um dos ambientalistas mais conhecidos da França, tendo aconselhado governos quer de direita, quer de esquerda, acerca de políticas ambientais.

Em 2012 foi um dos candidatos do Partido Verde às presidenciais francesas mas perdeu nas primárias do partido. Ajudou a preparar a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2015, em Paris. O ex-presidente François Hollande nomeou-o enviado especial para o ambiente mas não conseguiu convencê-lo a tornar-se ministro.

François Bayrou

Ministro da Justiça

(Foto de Sylvain Lefevre/Getty Images)

Já ocupou o cargo de ministro da Educação e candidatou-se quatro vezes às eleições presidenciais. Nunca conseguiu passar à segunda volta. É católico e fundou o Movimento Democrático, em 2007.

Tem 65 anos, seis filhos e 45 anos de casamento. Autointitula-se “homem da terra”. Aliás, faz corridas de cavalos na sua casa em Orderes, no sudoeste da França.

Sylvie Goulard

Ministra da Defesa

(Foto de Charly Triballeau/AFP/Getty Images)

Estudou na Escola Nacional de Administração, uma das mais prestigiadas escolas francesas. Nasceu em Marselha, no sul de França e tem 52 anos.

Fala quatro línguas e foi conselheira do ex-presidente da Comissão Europeia, Romano Prodi.

Jean-Yves Le Drian

Ministro da Europa e dos Negócios Estrangeiros

(Foto de Damien Meyer/AFP/Getty Images)

Desde cedo, manifestou o apoio a Macron e é amigo íntimo de François Hollande há mais de 40 anos. Era presidente de Brittany, no noroeste de França. Uma das suas principais prioridades no cargo de ministro é enfatizar o papel da Europa na política externa.

Tem 69 anos, partilhando com Gérard Collomb o título de ministro mais velho do Governo de Macron. Foi professor universitário de História.

Richard Ferrand

Ministro da Coesão Territorial

(Foto de Eric Feferberg/AFP/Getty Images)

Também Richard Ferrand apoiou o novo Presidente francês, e já tinha dirigido o projeto de lei de Macron de desregulamentação, em 2015. O socialista foi um dos primeiros a juntar-se ao movimento “En Marche!”.

Tem 54 anos e nasceu em Rodez, no sudoeste do país.

Agnès Buzyn

Ministra da Solidariedade e da Saúde

(Foto de François Guillot/AFP/Getty Images)

Com 54 anos, Agnès Buzyn é uma profissional respeitada na área da saúde. É médica, hematologista e professora universitária.

Entre 2008 e 2013 foi presidente de uma agência francesa de segurança nuclear e proteção contra radiação. Enquanto presidente, desenvolveu um a papel essencial de ajuda a população japonesa vítima do desastre nuclear de Fukushima, em 2011.

Françoise Nyssen

Ministra da Cultura

(Foto de Jacques Demarthon/AFP/Getty Images)

É natural da Bélgica e tem 65 anos. Estudou Ciências na Universidade Livre de Bruxelas e Urbanismo no Instituto Superior de Urbanismo e de Renovação Urbana. Em 1991, venceu o prémio Veuce Clicquot para a mulher do ano.

É presidente da editora Actes-Sud, o que faz com que tenha sido responsável pela tradução de alguns autores portugueses em França, entre os quais, Agustina Bessa-Luís, Eça de Queirós e Camilo Castelo Branco. Foi neste cargo que se tornou uma das mais importantes empresárias nesta área.

Bruno Le Maire

Ministro da Economia

(Foto de Philippe Lopez/AFP/Getty Images)

É um conservador reformista de 48 anos. Em 2014, ficou em segundo lugar na corrida pela liderança do partido Os Republicanos.

Teria enfrentado Emmanuel Macron nas eleições presidênciais francesas se não tivesse acabado em quinto lugar nas primárias do partido.

Muriel Pénicaud

Ministra do Trabalho

(Foto de Eric Piermont/AFP/Getty Images)

Nasceu em Versalhes em 1955. Tem agora 62 anos. Até 2014, foi vice-presidente executiva de recursos humanos da Danone, tendo sido responsável pelo desenvolvimento da abordagem de inovação social do grupo da marca.

Jean-Michel Blanquer

Ministro da Educação

(Foto de Thomas Samson/AFP/Getty Images)

Tem 52 anos e dirige a ESSEC, uma das maiores escolas de gestão do mundo. Em 2006, foi vice-diretor do Departamento de Educação.

Jacques Mézard

Ministro da Agricultura e Alimentação

(Foto de Martin Bureau/AFP/Getty Images)

Também com 69 anos, é um dos ministros mais velhos do Governo. Foi um dos primeiros legisladores a juntar-se à candidatura de Emmanuel Macron à presidência.

Os nove anos enquanto senador de centro-esquerda eleito por Cantal, no centro da França, deram-lhe conhecimento dos problemas enfrentados pelos agricultores.

Gérald Darmanin

Ministro de Ação e as Contas Públicas

(Foto de Joeal Saget/AFP/Getty Images)

É neto de um argelino e de um maltês. A sua mãe foi empregada de limpeza e o pai era dono de um bar — factos que o agora ministro de Ação e as Contas Públicas, costuma destacar em entrevistas que dá.

Foi presidente da Câmara de Tourcoing, no norte da França. De 34 anos, era vice-presidente do Partido Republicano e organizou a campanha do ano passado do ex-presidente conservador Nicolas Sarkozy. Afastou-se de Os Republicanos depois do escândalo do candidato François Fillon e depois da primeira volta das eleições presidenciais.

Frédérique Vidal

Ministra do Ensino Superior, Pesquisa e Inovação

(Foto de d_blanchard42/Twitter)

Nasceu no Mónaco e tem 52 anos. Começou a sua carreira de investigadora em 1995 na Universidade de Nice e tornou-se professora universitária em 2004. A sua pesquisa concentra-se na área de genética molecular, com o desenvolvimento de modelos celulares em animais.

Annick Girardin

Ministra do Ultramar

(Foto de Stephane De Sakutin/AFP/Getty Images)

Foi ministra da Função Pública no Governo que antecedeu o de Emmanuel Macron, de François Hollande. Antes disso, tinha sido secretária de Estado para o desenvolvimento e assuntos francófonos.

De 53 anos, esta esquerdista radical tornou-se membro da Assembleia Nacional para o território ultramarino de Saint-Pierre e Miquelon, perto de Canadá, em 2007.

Laura Flessel

Ministra do Desporto

(Foto de David Ramos/Getty Images)

Nasceu no Guadalupe Ganhou a medalha de ouro olímpica de esgrima. Tem 45 anos e retirou-se do desporto há cinco anos.

Esteve envolvida num escandâlo em 2002 quando num teste acusou o uso de substâncias proibidas e foi suspensa durante três meses. Nos Jogos Olímpicos de 2012, a agora ministra do Desporto foi a porta-bandeira na cerimónia de abertura.

Elisabeth Borne

Ministra dos Transportes

(Foto de Kenzo Tribouillard/AFP/Getty Images)

Natural de Paris, tem 56 anos e é filha de antigos diretores de uma farmacêutica. Em 2013 tornou-se presidente da Câmara de Poitou-Charentes.

Marielle de Sarnez

Ministra para os Assuntos Europeus

(Foto de Thomas Samson/AFP/Getty Images)

Desistiu da sua candidatura à presidência de França para apoiar Macron. Tem 66 anos. É membro do Parlamento Europeu desde 1999. Em 2012, foi diretora da campanha presidencial de Bayrou às presidenciais.

Christophe Castaner

Secretário de Estado para as Relações com Parlamento e porta-voz do Governo

(Foto de Stephane de Sakutin/AFP/Getty Images)

Passa de porta-voz de Macron e do movimento En Marche! para as mesmas funções no Governo. Cristophe Castaner foi deputado pela região dos Alpes-de-Haute-Provence e chegou a ser presidente da câmara de Forcalquier. Quando foi cabeça de lista pelo PS às eleições regionais Provence-Alpes-Côte d’Azur, retirou-se da corrida a favor do candidato dos Republicanos para impedir a eleição da Frente Nacional.

Marlène Schiappa

Secretária de Estado para a Igualdade entre Mulheres e Homens

(Foto de Jean-Françoies Monier/AFP/Getty Images)

Ativista e autora de um blogue e de mais de uma dezena de livros. Criou o “Maman Travaille” (“A Mamã Trabalha”, em português), em 2008, onde aborda assuntos do quotiano e os desafios da maternidade.

Tem 34 anos e luta pelos direitos do sexo feminino. Já trabalhou em agências de comunicação e nos últimos tempos ligou-se ao jornalismo.

Sophie Cluzel

Secretária de Estado para as pessoas com deficência

(Foto de FChretienne/Twitter)

Tem 56 anos e quatro filhos, um deles com Trissomia 21. Ao longo da sua vida trabalhou no sentido de melhorar a educação das crianças com deficiência. É presidente da Federação Nacional de Associaçães que ajudam estudantes com deficiência.

Mounir Mahjoubi

Secretário de Estado para o Digital

(Foto de Charly Triballeau/AFP/Getty Images)

Com 33 anos é o ministro mais novo do Governo de Macron. Foi responsável pela parte digital da campanha presidencial do novo Presidente da República.

Texto editado por Vítor Matos.