O presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, lamentou esta quinta-feira o atentado contra o ex-primeiro-ministro grego e antigo vice-governador do BCE Lucas Papademos, classificando-o como um “corajoso servidor da Grécia e da Europa”.

Quero dizer, em nome do Conselho de Governadores e da equipa do BCE: estamos com Lucas, a sua família e amigos. Antigos e atuais colegas do Conselho Executivo desejam expressar a sua profunda amizade por Lucas”, escreveu Draghi numa nota à imprensa.

Lucas Papademos ficou esta quarta-feira ferido com gravidade após a explosão de uma carta armadilhada no interior do seu carro, que circulava no centro de Atenas, segundo autoridades locais. As autoridades referiram, contudo, que o ex-primeiro-ministro não corre perigo de vida, enquanto a polícia se referiu a dois outros feridos na deflagração.

Ex-primeiro-ministro grego ferido em explosão

A televisão estatal ERT disse que Papademos, de 69 anos, e o seu motorista ficaram “gravemente feridos” e foram transportados para um hospital próximo do local do incidente. Papademos foi vice-governador do BCE e chefiou, entre 2011 e 2012, um governo “tecnocrático” na Grécia durante seis meses.