Hoje em dia já retirado da acção governativa, o agora Rei Emérito de Espanha, Juan Carlos I, ficou conhecido (também) pela sua faceta de playboy e bon-vivant, fã assumido de artigos de luxo, como os superdesportivos ou os iates. Contudo, cada vez mais afastado dessa vida glamorosa, o rei – que enquanto jovem viveu vários anos em Portugal – tem vindo a desfazer-se de algumas das suas paixões, entre as quais, os seus dois Ferrari FF. Os quais, depois de uma primeira tentativa, em 2015, então sem sucesso, voltam agora a leilão. E desta feita, ao contrário do que aconteceu na primeira vez, por valores capazes de atrair vários candidatos.

Ambos presentes dos Emiratos Árabes Unidos ao agora Rei Emérito de Espanha, hoje em dia parte do Património de Estado, os dois carros, um de cor cinza e outro preta, foram inicialmente a leilão há cerca de dois anos, embora por valores muito acima daquilo que era a sua cotação no mercado de usados. Tentando aproveitar o facto de pertencerem a um monarca, o Estado espanhol pedia 695 mil euros pelas duas viaturas.

Os Ferrari FF de Juan Carlos foram à praça em 2015, mas sem sucesso

Hipervalorizados e ainda que com pouquíssimos quilómetros cumpridos (o de cor preta não apresenta mais que 568 km realizados e o cinzento-prata marca 762 km), a verdade é que os interessados acabaram por não aparecer, levando a que a coroa espanhola acabasse por manter os carros. Até que surgiu o anúncio de que os dois Ferrari vão novamente a leilão, com as propostas a poderem ser efectuadas até dia 28 de Junho.

Aos potenciais interessados, importa referir que as unidades do Cavallino Rampante vão agora ser leiloadas com um preço base de 375 mil euros, soma pedida pelos dois carros, com o FF de cor preta a exigir à partida 195 mil euros, enquanto o FF cinza poderá ser licitado a partir de 180 mil euros. Valores que, em qualquer um dos casos, estão muito abaixo da sua cotação, não só enquanto usados, mas também face àquilo que custaram quando novos – o primeiro apresentava então um PVP de 361.420€, ao passo que o segundo custava 364.354€. Sendo que a base de licitação do FF cinza é 15 mil euros mais baixa, devido ao facto de este Ferrari apresentar “pequenas imperfeições na carroçaria”.