Mercados Financeiros

ETFmatic. Portugueses entre os principais clientes da primeira gestora robótica de patrimónios

Portugal é um dos cinco principais mercados da ETFmatic, a primeira gestora robótica de patrimónios a operar em território nacional. Foi uma surpresa para a firma, que tem clientes em 32 mercados.

Getty Images

Quando Luis Rivera lançou a ETFmatic, uma gestora de patrimónios que usa unicamente algoritmos para investir o dinheiro dos seus clientes, não contava que Portugal fosse um dos seus principais mercados. Todavia, um ano e meio depois, “Portugal é agora um dos cinco principais mercados” da ETFmatic. “Definitivamente, não estávamos à espera”, revela Rivera, tendo em conta que a gestora robótica está presente em 32 países europeus, de Portugal até à Finlândia, passando pelas maiores economias, como a Alemanha, França, Espanha e Reino Unido.

Luis Rivera não revela o valor gerido pela ETFmatic — globalmente ou em cada nação —, mas aponta uma possível explicação para o sucesso em Portugal: “Muito do nosso crescimento está a vir de países onde os emitentes de fundos cotados não investiram no desenvolvimento, [logo] a nossa oferta é mais disruptiva.” A carteira dos clientes da ETFmatic é completamente composta por fundos cotados de índice (exchange-traded funds ou ETF, em inglês).

O fundador da ETFmatic conta que os investidores nacionais são mais conservadores do que no resto da Europa. A carteira mais comum entre os portugueses tem 40% aplicado no mercado acionista e 60% em fundos de obrigações, revela Luis Rivera. Ao nível europeu, a carteira mais popular tem 80% exposta a ações e 20% a obrigações, de acordo com as estatísticas mais recentes da companhia londrina. Isto acontece “apesar de [os portugueses] serem ligeiramente mais novos”, com 32 anos, afirma Rivera.

Comissões baixam e nova otimização fiscal

Desde que o Observador revelou a ETFmatic como a primeira gestora robótica de patrimónios em Portugal, em outubro de 2016, a sociedade gestora de patrimónios reduziu as comissões que cobra aos clientes. Antes, a comissão era de 0,5% do património administrado por ano. Agora, é, no máximo, de 0,48%. As carteiras de valor superior a 25 mil euros são alvo de uma comissão anual de 0,29%. As contas de crianças estão isentas.

Revolut: outra maneira de chegar à ETFmatic

A ETFmatic fez uma parceira com a Revolut para lançar o serviço de gestão robótica de patrimónios na aplicação da empresa britânica de pagamentos. Luis Rivera calcula que o lançamento — denominado “Wealth” na aplicação — seja em breve. “Temos mais de um milhão de clientes à espera!”, afirma.

Às comissões de gestão é preciso adicionar os custos dos fundos selecionados pela equipa da ETFmatic. O preçário divulgado no seu portal indica que, em média, os fundos têm um custo anual equivalente a 0,12% do património.

Entre os fundos selecionados pela equipa da ETFmatic para os investidores com carteiras em euros estão o Vanguard EUR Eurozone Government Bond e o Source S&P 500, por exemplo.

A ETFmatic está agora a lançar um serviço de otimização fiscal, que, por enquanto, está reservado aos clientes com 50 mil euros ou mais. Ao abrigo desta solução, o cliente pode solicitar à gestora que venda fundos para encaixar mais-valias que sabe que podem ser compensados com menos-valias noutros instrumentos fora da ETFmatic. Com o encaixe da venda, a firma adquire outros fundos semelhantes para a carteira do cliente, mantendo a mesma exposição aos vários segmentos de mercado.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Sindicatos

Vivam as greves livres

Nuno Cerejeira Namora

Estes movimentos têm de ser encarados como o sintoma de um mal maior: a falência do sindicalismo tradicional e a sua incapacidade de dar resposta às legítimas aspirações dos seus filiados.

Sri Lanka

Ataque terrorista à geografia humana de Portugal

Vitório Rosário Cardoso

É quase indissociável desde o século XVI na Ásia marítima a questão de se ser católico e de se ser Português porque afirmando-se católico no Oriente era o mesmo que dizer ser-se Português. 

Museus

Preservação do Património Cultural

Bernardo Cabral Meneses

As catástrofes ocorridas no Rio de Janeiro e em Paris deverão servir de exemplo para ser reforçada a segurança contra incêndios nos edifícios e em particular nos museus portugueses.

Liberdades

Graus de liberdade /premium

Teresa Espassandim

Ninguém poderá afirmar que é inteiramente livre, que pouco ou nada o condiciona, como se a liberdade significasse tão só e apenas a ausência de submissão e de servidão.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)