O Audi e-tron é o SUV em que a marca se vai apoiar para iniciar a sua aventura eléctrica, com veículos da nova geração. O modelo já foi apanhado a ser testado em regiões desérticas, sob um calor intenso, nas estradas geladas do norte dos países nórdicos e até na pista de Nürburgring, uma vez que a Audi faz questão que este seu SUV seja tão ou mais eficaz do que “irmãos” a gasolina ou diesel, pelo que tudo indica que está pronto a passar à produção em série, o que o fabricante já anunciou estar programado para o Outono.

Com as primeiras entregas agendadas para antes do final do ano, a marca alemã revelou agora que o e-tron vai anunciar uma autonomia de 400 km segundo o ciclo WLTP, inferior pois ao que seria caso a norma utilizada fosse a antiga NEDC pela qual os concorrentes já no mercado se regem. Ficou igualmente a saber-se que, com uma bateria de 95 kWh de capacidade, o e-tron vai ser capaz de carregá-la em apenas 30 minutos, com as baterias a serem fornecidas pela Samsung e pela LG Chem, dependendo das unidades em causa.

Apesar de o fabricante não ter especificado, é provável que, quando afirma que o e-tron consegue recarregar a bateria em meia-hora, se esteja a referir de 0 a 80%, uma vez que a última fase da recarga é sempre mais morosa. Ainda assim, este é um excelente valor, o que permite ao SUV da Audi bater o seu concorrente da Tesla, o Model X, no que respeita à rapidez com que se abastece de energia, dado que o modelo americano necessita de 40 minutos para realizar a mesma operação.

Em relação à potência, a Audi ainda não anunciou os valores definitivos do seu e-tron, tudo indicando que a versão mais acessível deva dispor de dois motores eléctricos, um em cada eixo para assegurar a tracção integral, somando 435 cv. Contudo, com o recurso ao boost, que deverá ser disponibilizado mediante um custo extra, o e-tron saltará para uns mais impressionantes 515 cv. Na Alemanha, o SUV e-tron será proposto por valores a partir de 80.000€.