A declaração financeira de Donald Trump confirma o reembolso feito ao advogado Michael Cohen por causa da atriz pornográfica Stephanie Clifford. Cohen, que pagou a Clifford para que esta não revelasse que tinha tido um caso com o atual presidente dos Estados Unidos da Amércia, recebeu entre 100.001 e 250 mil dólares (entre 84.668 e 212 mil euros) por despesas de trabalho feitas em 2016, refere o The Wall Street Journal.

A declaração financeira, entregue esta terça-feira, diz respeito ao ano passado e foi divulgada pelo Gabinete de Ética do governo norte-americano. Esta confirma assim o pagamento feito a Michael Cohen em 2017, que terá sido acordado pouco depois do fim da campanha eleitoral, segundo a versão de um dos advogados de Trump, Rudolph W. Giuliani.

Giuliani, que este mês deu uma entrevista à Fox News para tentar esclarecer o caso, contou que Trump “não conhecia os detalhes” do acordo entre Cohen e a atriz pornográfica e que só teria ficado a saber do sucedido muito recentemente. Terá sido nessa altura que terá acordado um reembolso com o advogado, pagando-lhe “35 mil dólares por mês [30 mil euros], da sua conta pessoal familiar”. Segundo Rudolph W. Giuliani, os pagamentos terão superado os 450 mil dólares (cerca de 375 mil euros), alegadamente por Cohen ter assumido outras “despesas adicionais ou inesperadas”.

Cohen sempre frisou que o acordo com Stephanie Clifford — que ter-se-á envolvido com Donald Trump em 2006 –foi feito por ele próprio, rejeitando qualquer envolvimento de Trump e da sua empresa na transação. Já o presidente continua a negar qualquer ligação à atriz pornográfica.