A China reagiu este sábado à disputa comercial com o presidente dos EUA Donald Trump, aumentando as tarifas de importação numa lista de produtos americanos, incluindo soja, peixe, carros elétricos e uísque.

O governo chinês disse que está a responder “em igual escala” ao aumento tarifário de Trump nos produtos chineses, num conflito sobre o superávit comercial e a política tecnológica de Pequim, cuja rápida escalada preocupa as empresas, nomeadamente pela possibilidade de congelar o crescimento econômico global.

O lado chinês não quer travar uma guerra comercial, mas, diante da miopia do lado americano, a China precisa reagir com força”, disse, em comunicado, o Ministério do Comércio, citado pela agência Associated Presse.

Na sexta-feira, o Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou a imposição de taxas aduaneiras de 25% sobre 50.000 milhões de dólares às importações chinesas “que contenham tecnologias muito importantes sobre o plano industrial”.

Trump anuncia tarifas a 25% para bens tecnológicos feitos na China