Podem apenas ter passado poucos dias desde que Marcelo Rebelo de Sousa e Donald Trump se encontraram pela primeira vez em Washington, mas a receção já anda nas bocas do mundo… Ou pelo menos uma parte dela: o aperto de mão entre os dois líderes, mais concretamente.

Pouco depois das 14h, o Presidente da República chegou à Casa Branca e foi recebido por Donald Trump, que já o aguardava (houve um pequeno atraso). Saiu do jipe preto onde viajava, esticou a mão e assim que ela tocou na do seu homólogo, puxou-o violentamente, quase desequilibrando o POTUS (President of The United States). O acontecimento, só por si, já foi caricato, mas ganhou ainda mais impacto por causa da fama que os apertos de mão de Trump já têm. A imprensa internacional, à semelhança da portuguesa, não tardou em isolar este episódio e atualmente já são muitos os jornais estrangeiros que o destacam.

https://observador.pt/videos/atualidade/como-marcelo-se-antecipou-a-trump-e-outros-apertos-de-mao-historicos/

“Trump manietado pelo presidente português em aperto-de-mão agressivo”, escreve o The Independent. Para os lados da Rússia, o Russia Today diz que o cumprimento de Marcelo foi um “aperto-de-mão à macho alfa” que fez com que o líder português batesse “Trump no seu próprio jogo”, o dos apertos-de-mão poderosos.

As ilhas britânicas também não deixaram o episódio passar ao lado, com o Express a descrever o episódio como sendo um “momento constrangedor” e o tabloide The Sun afirmou que Donald Trump provou do seu próprio veneno, com um “passou bem poderoso” dado pelo presidente Português.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No EUA também houve quem pegasse na história, mais concretamente a revista Newsweek, que questiona sobre se Trump terá, “finalmente”, encontrado um “rival à altura” no campeonato dos “passou bens”. Contudo, o título que leva o prémio de mais arrojado é o do site Mashable: “Portuguese president gives Trump the most Big Dick Energy handshake yet”, lê-se. Numa tradução livre para português, a manchete soa a algo como “Presidente português dá a Trump o ‘bacalhau’ energético mais bem aviado de sempre”.

Independentemente dos resultados deste encontro EUA/Portugal, a verdade é que este caricato episódio dificilmente será esquecido.

Desta vez foi Marcelo que surpreendeu Trump com o aperto de mão. Veja o vídeo