A Nike, principal patrocinadora de Cristiano Ronaldo, emitiu declarações à agência Associated Press onde considera as acusações de alegada violação da norte-americana Kathryn Mayorga, em 2009, “chocantes”. A marca norte-americana disse ainda que vai “continuar a acompanhar de perto a situação”.

A marca tem um contrato com o jogador português desde 2003. O último contrato assinado foi em 2016 e Ronaldo chegou a dizer que se tratava de um acordo “para a vida”.

Também a EA Sports FIFA demonstrou alguma apreensão face aos acontecimentos e disse estar a acompanhar o processo. “Estamos a monitorizar de perto a situação, já que esperamos que os atletas e embaixadores da cobertura se comportem de maneira consistente com os valores da EA”, disse a produtora, citada pela AP.

Esta semana soube-se que as autoridades de Las Vegas vão reabrir a investigação. Recorde-se que, além de ter apresentado novos elementos à polícia, que foram acrescentados à queixa que já tinha apresentado em 2009, a defesa de Kathryn avançou com uma ação cível na justiça do estado do Nevada com o objetivo de anular o acordo de confidencialidade que terá sido pressionada a assinar.

Tudo terá acontecido na noite de 12 de junho de 2009, em Las Vegas, quando a então modelo e hoje professora Karhtyn Mayorga aceitou subir ao quarto de Cristiano Ronaldo. A vítima alega agora que o jogador a convidou a ela e a uma amiga para o jacuzzi, mas como não queria estragar o vestido aceitou ir à casa de banho vestir uma camisola e uns calções do jogador português. Terá sido nesse momento que ele primeiro a tentou beijar. Minutos depois, terá conseguido deitá-la na cama e tê-la-á obrigado a fazer sexo anal. Mesmo depois de ela o ter recusado.

O caso terá sido silenciado por 375 mil dólares, resultado de um acordo entre o advogado de Ronaldo e da advogada da vítima — que ficou sempre obrigada a não revelar o nome do seu alegado agressor.

Juventus reage: os eventos “não mudam a opinião”

A Juventus, clube atual do avançado, utilizou esta quinta-feira as redes sociais para reagir às acusações que nos últimos dias surgiram sobre a alegada violação de Cristiano Ronaldo a uma mulher norte-americana. “Ronaldo tem demonstrado nestes últimos meses o seu grande profissionalismo e seriedade, apreciados por toda a Juventus”, começou por dizer a formação italiana.

O clube de Turim afirmou ainda que “os eventos supostamente datados de há de cerca de 10 anos, não mudam esta opinião, compartilhada por qualquer pessoa que entrou em contacto com este grande campeão”.