Na última quarta-feira Donald Trump fez uma visita surpresa ao Iraque — foi a primeira viagem, enquanto presidente dos EUA, a uma zona de combate. Na visita à base área Al Asad, a oeste de Bagdade, Trump discursou perante uma multidão de soldados e, no decorrer do discurso, repetiu argumentos falaciosos sobre os salários dos militares, escrevem alguns meios internacionais.

“Quero que todos saibam que vamos sempre proteger quem nos protege. Vocês protegem-nos. Nós vamos sempre proteger-vos”, começou por dizer. “E vocês acabaram de ver isso, porque vocês acabaram de receber um dos maiores aumentos que alguma vez receberam. (…) Vocês não recebem um [aumento] há mais de 10 anos… e nós conseguimos um [aumento] grande para vocês. Eu consegui”, continuou.

“Eles disseram ‘Sabes, podemos fazer um aumento mais pequeno. Podemos ficar nos 3%. Podemos ficar nos 2%’. (…) Eu disse ‘Não. Façam [um aumento] de 10%. Façam mais de 10%’. (…) Porque já passaram mais de dez anos. É muito tempo”, acrescentou.

Tanto a CNN como a Business Insider esclarecem que os salários dos militares têm aumentado anualmente há mais de 30 anos. Em 2018 assistiu-se a um aumento de 2,4% e para 2019, à conta da Lei de Autorização de Defesa Nacional, está previsto outro acrescento de 2,6%. O aumento no orçamento para 2019 foi o maior nos últimos nove anos, mas o aumento salarial não tem nada de novo.