Pela primeira vez, há um nome português no calendário oficial da Semana da Moda de Milão. Alexandra Moura, designer com atelier sediado em Lisboa, estreia-se num alinhamento de luxo. Durante seis dias, a cidade italiana assiste aos desfiles de marcas como Gucci, Moncler, Jil Sander, Prada Moschino, Fendi, Giorgio Armani e Versace. O calendário arranca a 19 de fevereiro, a apresentação da coleção outono-inverno 2019/20 da criadora portuguesa, intitulada “Bestiário”, está marcada para dia 25, às 10h30 (mais uma hora do que em Portugal), numa localização ainda a anunciar pela Camera Nazionale della Moda Italiana.

Depois de cinco estações a desfilar num programa paralelo da Semana da Moda de Londres, o convite para integrar o calendário oficial de Milão apanhou toda a gente de surpresa. As conversações entre o Portugal Fashion, organismo que, nos últimos anos, tem promovido o trabalho de criadores portugueses nas principais semanas da moda internacionais, e a Camera Nazionale della Moda Italiana foram rápidas. Na última semana, quando se preparava para jantar, Alexandra recebeu um telefonema que mudou o curso do trabalho de toda a equipa.

Desfile primavera-verão 2019, na última edição da ModaLisboa © João Porfírio/Observador

“Com um telefonema, a minha vida mudou. Fazer parte de um calendário oficial esteve sempre no nosso horizonte, era para isso que trabalhávamos. Esta oportunidade deixou-nos muito felizes, mas também a pensar em como é importante mantermos os pés na terra”, refere Alexandra Moura ao Observador. No seu atelier, em Lisboa, a designer trabalha com mais seis pessoas. Admite que, no momento em que a notícia chegou, todos estavam a trabalhar para apresentar a coleção em Londres, onde a fashion week tem início já no dia 15 de fevereiro. Convites, cartazes, materiais gráficos para o desfile — tudo ficou em suspenso. Afinal, a marca ia fazer as malas, mas o destino ia ser outro.

De Trás-os-Montes para Brick Lane: a ponte aérea de Alexandra Moura

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“As coisas mudam, sobretudo a nível psicológico. A atenção sobre a marca já está a ser muito maior. Assim que a notícia saiu em Itália, começaram a chover contactos e o mais engraçado é que a maioria das pessoas diz que adora o nosso trabalho e que quer trabalhar connosco — são produtores, relações públicas, stylists, pessoas que quer estar nos bastidores do desfile”, conta a criadora.

A conquista é inédita para a moda nacional, pelo menos, no que toca a capital da moda italiana. Miguel Vieira, nome habitual na Semana da Moda Masculina, também em Milão, tem estado inserido num calendário de eventos que decorre em paralelo com o oficial. Marques’Almeida, a marca de Marta Marques e Paulo Almeida que, recentemente, chamou a atenção de Beyoncé, é o único caso comparável. Desde a estação passada que o nome destes portugueses radicados em Londres figura no calendário oficial da Semana da Moda de Paris.

Desfile primavera-verão 2019, na última edição da ModaLisboa © João Porfírio/Observador

Com a mudança para Milão, Alexandra pode também contar com mais atenção por parte da imprensa internacional. O local do desfile ainda está por revelar, mas será certamente escolhido de forma a integrar um roteiro de deslocações rápidas entre passerelles. Habituada às lides internacionais, Alexandra, que já começou a temporada com um showroom em Paris, durante a Semana da Moda Masculina, prepara-se para levar mais de 30 coordenados na mala. O styling para o desfile já estava a ser preparado antes da grande notícia e a criadora revela que a direção criativa se manterá, seja qual for o destino. “Queremos contar uma história de uma determinada forma, independentemente de ser a semana a ou b. Não podemos mudar esses feelings, até porque foi por causa desta nossa linguagem que fomos escolhidos”, refere.

O storytelling de Alexandra Moura tem dado frutos, sobretudo fora do país. Foi com ele que conquistou lugar na Opening Ceremony japonesa e em mercados como a China e o Kuwait. Em Portugal, o último desfile aconteceu em outubro, promovido pelo Portugal Fashion e integrado no calendário da ModaLisboa, em resultado do protocolo assinado entre as duas organizações. Paralelamente, a designer trabalha com personalidades da áreas da música e das artes. Associou-se recentemente a nomes como Gisela João, Branko, Sara Tavares, Dino D’Santiago e Joana Vasconcelos.