Rádio Observador

Lifestyle

Cabrito estonado no Porto? Só nas Mesas Bohemia

164

A Adega dos Apalaches é daqueles restaurantes que não vale só um desvio, vale todos. Mas entre 10 e 12 de maio o caminho para lá chegar fica menos sinuoso: as Mesas Bohemia trazem-no ao Porto.

“Fazer a papinha toda”. A expressão raramente se usa de forma literal, mas no caso das Mesas Bohemia justifica-se o duplo sentido, ir além da metáfora. Porque “fazer a papinha toda” é aquilo que este evento proporciona a cada edição. Faz a papinha de tornar os melhores restaurantes do país acessíveis a quem está em Lisboa e Porto. E depois eles chegam e fazem papinha. E da boa.

Não se diminua a questão da acessibilidade. Porque há restaurantes que não são simplesmente longe. Para lá chegar é preciso rasgar serras, por entre curvas e contracurvas em estradas tão belas como sinuosas. É o caso da Adega dos Apalaches, na aldeia de Roqueiro, perto de Oleiros.

E a cerveja Bohemia não vai trazer apenas a Adega dos Apalaches. A cerveja Bohemia vai trazer o cabrito estonado da Adega dos Apalaches. Porque é que isso interessa? Porque a história desta receita dava um filme. Terá sido um padre missionário natural de Oleiros, António de Andrade, o primeiro europeu a atravessar os Himalaias e a chegar ao Tibete, a relatar nas suas crónicas o modo como por ali se comiam os cabritos sem os esfolar, retirando-se o pelo mas não a pele.

Em boa hora, alguém terá decidido reproduzir a receita na terra natal de António. Valeu o esforço de ambos, missionário e cozinheiro: o cabrito estonado de Oleiros não se compara com nenhuma outra forma de comer o bicho, já que a carne cozinha mais lentamente, protegida pela pele, e fica muitíssimo suculenta. Já a pele estaladiça faz lembrar a do leitão à Bairrada. Mas melhor ainda.

Ora, com uma descrição deste género — que peca por escassa, já que há sensações que nem os adjectivos mais generosos conseguem transmitir —, é apenas natural que se façam romarias a Oleiros para comer a especialidade. Muitas delas param na tal Adega dos Apalaches, na aldeia de Roqueiro. A cordilheira americana não lhe dá nome por acaso. O famoso trilho homónimo tem, na sua versão internacional, uma das secções na vizinha serra do Moradal.

Nesta casa de pedra e madeira, a cozinha faz-se a ferro e fogo, pela mão acertada do chef André Ribeiro. O mesmo chef que, nos próximos dias 10, 11 e 12 de maio vai reproduzir essa mesma especialidade a mais de 200 quilómetros da origem, no Porto, em nova edição das Mesas Bohemia. Preparado para o festim?

Festim é a palavra a reter. É que na Invicta ninguém se vai ficar pelo cabrito estonado. Longe disso. A aventura gastronómica começará com os típicos maranhos à moda da terra, que jamais poderiam faltar à festa. Depois, o primeiro momento de harmonização: mexido de enchidos regionais, uma espécie de à brás, com a cerveja Bohemia Original, para realçar as respectivas notas de caramelo.

De seguida, e para provar que o peixe de rio pode nada ficar a dever ao de mar, chegará à mesa (cerveja Bohemia) uma sopa de achigã e barbo com pão frito e ovo escalfado. Para cortar o calor da sopa conte-se com a frescura e amargor da cerveja Bohemia Puro Malte.

Devidamente forrados os estômagos, será então tempo de abrir alas para a estrela da companhia, o ex-líbris da terra, o tal cabrito estonado. A acompanhá-lo, neste caso, batata assada, arroz de miúdos e migas de couve com broa. O ponto alto da refeição terá parceira à altura na cerveja Bohemia Bock, a mais torrada desta família de cervejas, o que calha bem tendo em conta o sabor a fogo entranhado no animal. Os aromas prometem igualmente: o chef André Ribeiro tem por hábito usar um entrançado de louro e alecrim para fumar previamente o forno.

As sobremesas serão tradicionais, e nem podia ser de outra forma: tigeladas e papas de carolo, uma espécie de arroz doce beirão feito com um preparado de milho, o tal carolo. Esperemos, honestamente, que não esteja a ler isto em jejum. Se estiver, o melhor remédio é garantir já lugar à mesa.

Mais informações em mesasbohemia.pt. Bilhetes disponíveis em ticketline.sapo.pt. Jantares sexta e sábado às 20h e almoço no domingo às 13h. Preço por pessoa: 30€. O evento acontece na Rua Dr. Eduardo Santos Silva, 261, Porto.

Descubra mais artigos Mesas Bohemia aqui 

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Conteúdo produzido pelo Observador Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)