A Universidade de Aveiro recusa que o Instituto de Telecomunicações, de que é a principal parceira, seja o autor do relatório entregue ao Governo que arrasa o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) e que conclui que será necessário um investimento de mais de 20 milhões de euros para melhorar, avança a TSF esta segunda-feira

Segundo a TSF, o relatório do grupo de trabalho nomeado enviado ao Ministério da Administração Interna é apresentado como sendo feito pelo Instituto de Telecomunicações (IT). Além do símbolo do IT são apresentados, entre outros, os símbolos da Universidade de Aveiro, do Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa e até da Altice Labs (uma empresa de inovação tecnológica do grupo Altice que ainda é dono da maioria do SIRESP). No entanto, o reitor da Universidade de Aveiro, Paulo Jorge Ferreira, garante que o instituto não foi convidado pelo Governo a fazer esse trabalho, porque se assim fosse os parceiros teria sido informados. E como ele não teve conhecimento de qualquer estudo espera esclarecimentos.

Paulo Jorge Ferreira até admite que o presidente do IT presidia, também, ao grupo de trabalho nomeado pelo Governo, mas sublinha que tal como outros nomes Carlos Salema não foi nomeado nessa qualidade mas sim a título pessoal enquanto especialista no assunto.